FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 31 Out 2016

IX Feira do Mel do Alto Minho vai debater Apicultura, Floresta e Incêndios

Entre 04 e 06 de novembro, o Fórum Cultural de Cerveira, em Vila Nova de Cerveira, acolhe a IX Feira do Mel do Alto Minho, […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Entre 04 e 06 de novembro, o Fórum Cultural de Cerveira, em Vila Nova de Cerveira, acolhe a IX Feira do Mel do Alto Minho, evento que pretende debater a Apicultura, a Floresta e os Incêndios.
Depois de mais um verão marcado pelo flagelo dos incêndios florestais, a APIMIL – Associação dos Apicultores do Entre Minho e Lima, com o apoio do município de Vila Nova de Cerveira, desafiou um vasto conjunto de entidades locais, regionais e nacionais para uma abordagem “sem tabus” em torno desta problemática, o impacto e, acima de tudo, encontrar sinergias “concretas e reais” para a sua mitigação.
São cerca de 20 as entidades e associações que vão marcar presença, durante três dias, em Vila Nova de Cerveira, para partilhar experiências e dar um contributo muito específico. Mais do que uma mera mostra e venda de produtos, a IX Feira do Mel do Alto Minho procura envolver a região e criar compromissos em prol da sustentabilidade ambiental, bem-estar e segurança das populações, daí uma aposta mais incisiva na vertente de debate público.
Alberto Dias, presidente da APIMIL, refere que “queremos passar do planeamento à ação, onde efetivamente precisamos de mais entidades para tornarmos este Alto Minho um ponto de referência, quer a nível de paisagem e floresta, quer na melhoria da qualidade de vida dos que residem e dos que nos visitam”. Fernando Nogueira, autarca de Cerveira, refere que “o impacto dos incêndios florestais é muito abrangente, e no caso da apicultura não é exceção”.
O drama dos incêndios tem sido uma constante preocupação da APIMIL, e esta IX Feira do Mel do Alto Minho, assente nos conceitos “reflexão e ação”, reforça essa posição. Dados da CIM Alto Minho, referentes a agosto passado, indicam que a área ardida total na região foi de 25.633 hectares, correspondente a 12% do território do Alto Minho, sendo que espaço florestal afetado foi de 17%.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts