FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 20 Out 2016

Ministro assinou em Viana contratualização da Eletrificação da Linha do Minho

Esta terça-feira, a Estação Ferroviária de Viana do Castelo foi palco da cerimónia de contratualização da empreitada de Eletrificação da Linha do Minho, no troço […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Esta terça-feira, a Estação Ferroviária de Viana do Castelo foi palco da cerimónia de contratualização da empreitada de Eletrificação da Linha do Minho, no troço Nine – Viana do Castelo. O momento contou com a presença do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, e ainda a presença de vários autarcas do Alto Minho.
O autarca de Viana do Castelo, José Maria Costa, considerou o dia “histórico para Viana do Castelo, para o Alto Minho e para a euro-região”. O autarca lembrou todo o processo, assumindo que “o dia assume uma importância histórica e um simbolismo muito grande para Viana do Castelo, para o Alto Minho e para a euro-região Norte de Portugal – Galiza”.
Integrada no Plano de Investimentos Ferroviários 2020 aprovado pelo Governo, a empreitada de eletrificação do troço com 43,6 quilómetros entre Nine e Viana do Castelo, no valor de cerca de 16 milhões de euros, será executada no âmbito do projeto de modernização da Linha do Minho que a Infraestruturas de Portugal está a implementar e cuja primeira obra no terreno – a empreitada de supressão da Passagem de Nível em Midões – arrancou no final de junho.
A empreitada contempla também a construção de Estações técnicas em Midões e Barroselas, para permitir o cruzamento de comboios de 750 metros, a alteração de layout das estações de Barcelos, Barroselas, Darque e Viana do Castelo e o rebaixamento da via sob algumas Passagens Superiores existentes e a impermeabilização dos túneis de S. Miguel da Carreira, Tamel e Santa Lucrécia. Ao longo do troço a intervencionar será realizado o alteamento e prolongamento de plataformas de acesso nas Estações e apeadeiros, com vista à adequação e melhoria das condições de exploração e de prestação do serviço ferroviário.
Foram assinados também os Autos de Inicio dos Trabalhos para as Empreitadas de Conceção/Construção da Subestação de Tração de Vila Fria, com um valor de 3,7 milhões de euros, e de Conceção, Construção e Manutenção do Sistema de Sinalização do troço Nine/ Valença, no valor de 8,8 milhões de euros.
José Maria Costa concluiu afirmando que “passados 60 anos do início da eletrificação do Caminho-de-ferro em Portugal, Viana do Castelo terá a oportunidade de ter um comboio elétrico ao serviço da sua população, da economia e do turismo”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts