FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 05 Out 2016

Valença: Famílias pagam menos impostos

Os  impostos em Valença voltam a descer em 2017. Com taxas das mais reduzidas praticadas em Portugal, Valença baixa ainda mais, o I.R.S., afirmando-se como […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Os  impostos em Valença voltam a descer em 2017. Com taxas das mais reduzidas praticadas em Portugal, Valença baixa ainda mais, o I.R.S., afirmando-se como um dos concelhos mais atrativos para viver no país. A Câmara Municipal devolve às famílias valencianas 3% do I.R.S. em 2017. A redução das taxas de I.R.S., para os valores mais baixos de sempre é uma opção da Câmara Municipal para ajudar as famílias. As famílias com 1, 2, 3 ou mais filhos beneficiam, ainda, em Valença do I.M.I. Familiar, que passará a ter uma percentagem fixa (20€, 40€ e 70€). Os agregados familiares, residentes no concelho serão os grandes beneficiários da medida. Valença continua a cumprir o programado, reforçando a aposta na atração de investimentos, mantendo o I.M.I. e a Derrama nos valores legais mais baixos. O incentivo à requalificação dos prédios urbanos, do Centro Histórico e da Área Central da Cidade é para manter, com a implementação da redução do I.M.I., até um valor de 50%. Aos benefícios fiscais associam-se medidas de incentivos à reabilitação urbana, nestas áreas, definidos nos planos das respetivas A.R.U.’S – Áreas de Recuperação Urbanas. O equilíbrio e as boas contas municipais estão a permitir a implementação de políticas de apoio às famílias, à atratividade do concelho e à dinâmica económica, captando investimento. A devolução da percentagem no I.R.S. e a manutenção dos demais impostos municipais, nos valores mais baixos de sempre, só é possível graças a uma gestão financeira sustentável que o Município tem vindo a implementar nos últimos anos. Para Jorge Salgueiro Mendes, Presidente da Câmara, “Apoiar as famílias,  atrair novos residentes, captando novos investimentos e estimulando a requalificação do património urbano da cidade é essencial para termos um concelho,  atrativo, dinâmico e empreendedor”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts