FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 14 Nov 2016

Esposende avança com implementação de cortinas pára-fogo na floresta

Na sequência dos incêndios florestais registados no verão passado no concelho, o Município de Esposende, numa iniciativa inovadora, decidiu avançar com medidas ativas para aumentar […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Na sequência dos incêndios florestais registados no verão passado no concelho, o Município de Esposende, numa iniciativa inovadora, decidiu avançar com medidas ativas para aumentar a resistência e resiliência do território aos fogos, especialmente nas áreas de interface urbano-florestal. Assim, vai implementar cortinas pára-fogo, começando pelas áreas afetadas pelos incêndios florestais, disponibilizando 8 mil árvores para iniciar o projeto. As cortinas pára-fogo são faixas arborizadas com espécies muito pouco inflamáveis, sendo, portanto, mais resistentes ao fogo, que funcionam para aumentar a humidade do local, criar uma barreira para atrasar o avanço do fogo, reduzir localmente a velocidade do vento, intercetar faúlhas e outros materiais incandescentes. As principais vantagens da sua implementação são, desde logo, a diminuição do índice de perigosidade de incêndio florestal e a criação de um microclima com aumento da humidade. A substituição de espécies de elevada combustibilidade e inflamabilidade por plantas autóctones, para além de proporcionar a melhoria do cenário florestal e paisagístico, resultará também no aumento da biodiversidade da floresta concelhia. Como a implementação das cortinas pára-fogo terá de ser efetuada em terrenos particulares, a intervenção carece da autorização dos proprietários, no entanto não implica qualquer custo para os mesmos. As árvores a plantar serão cedidas gratuitamente pela Câmara Municipal e a sua colocação irá mobilizar a comunidade através da participação de agrupamentos de escuteiros, escolas, Juntas de Freguesia, elementos da bolsa de voluntariado e outras entidades. A manutenção em termos de limpeza, até 2019, será efetuada pela equipa de sapadores florestais. O Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, realça a importância desta medida, considerando-a da maior relevância num contexto de ordenamento e valorização da floresta.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts