FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 11 Nov 2016

Obras na Praia Norte arrancam no próximo dia 24 de novembro

A Empreitada de Defesa Costeira e Proteção de Pessoas e Bens na Frente Marítima e de Requalificação da Frente Marítima da Praia Norte arranca no […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A Empreitada de Defesa Costeira e Proteção de Pessoas e Bens na Frente Marítima e de Requalificação da Frente Marítima da Praia Norte arranca no dia 24 de Novembro com um prazo de execução de sete meses. A empreitada da Polis Litoral Norte, no valor de 2.4 milhões de euros, é comparticipada pelo POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos). A intervenção na Praia Norte tem duas fases distintas: uma primeira empreitada de Defesa Costeira e Proteção de Pessoas e Bens na frente Marítima da Praia Norte e, numa segunda fase, a Requalificação da Frente Marítima, que pretende assegurar a manutenção equilibrada desta faixa da orla costeira particularmente ameaçada pelo efeito do mar e pela ocorrência de ocupação densificada. O anúncio foi feito na última reunião do executivo municipal vianense pelo autarca José Maria Costa. Na primeira fase, estão previstas obras de consolidação de infraestruturas de proteção da erosão costeiras, redes de infraestruturas necessárias e o reordenamento do estacionamento. Na segunda fase, está prevista a execução de praças temáticas, instalação de mobiliário urbano e equipamento de recolha de lixo, árvores e vegetação, sinalização e iluminação pública e remates de infraestruturas. Ou seja, a intervenção vai criar novas áreas destinadas à prática desportiva e de lazer, complementares ao uso balnear, a implementação de um equipamento de apoio à interpretação ambiental do espaço natural envolvente, destacando-se as vertentes biológica e geológica, bem como das práticas tradicionais associadas ao mar como a pesca, o sargaço e a terapêutica. Neste equipamento está também previso um posto de leitura pública associada a uma área expositiva e cultural. Prevê igualmente o recuo do muro de proteção e a contenção da linha da costa, concentra o estacionamento e circulação automóvel na via a nascente e liberta a marginal deste tipo de função para a reservar para uso pedonal em exclusividade, promovendo espaços de recreio e lazer, como o percurso da ecovia do litoral que liga o atual troço do Forte do Castelo Velho à Avenida do Atlântico, favorecendo assim a promoção de estilos de vida saudável. Nesta área de intervenção de cerca de 40 mil metros quadrados, estão previstos 288 lugares de estacionamento formais, em vez dos atuais 204 existentes, e vai ainda dispor de 14 áreas de estacionamento para pessoas com mobilidade reduzida e 5 autocarros. O passeio marítimo contemplará duas rampas de acesso à praia para pessoas com mobilidade reduzida e a área útil de praia será ampliada em cerca de 30 por cento em função da construção do novo murete de proteção e defesa costeira.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts