FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 11 Nov 2016

Ponte da Barca muito bem colocada no ranking do mapeamento dos investimentos em infraestruturas sociais

Um estudo do Gabinete de Estratégia e Planeamento do Ministério do Trabalho, Solidariedade Social e do Instituto da Segurança Social demonstra que, numa análise macro, […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Um estudo do Gabinete de Estratégia e Planeamento do Ministério do Trabalho, Solidariedade Social e do Instituto da Segurança Social demonstra que, numa análise macro, é notória a evolução do concelho de Ponte da Barca nos últimos anos. Na valência creche, Ponte da Barca apresenta mesmo uma taxa de cobertura elevada, pelo que não é considerada enquanto prioridade de investimento, por existir no concelho uma cobertura perfeitamente adequada, fruto dos investimentos do executivo camarário, no âmbito do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais. Quanto às respostas para pessoas idosas, não obstante a necessidade de Ponte da Barca ver aumentada a sua cobertura para esta população, já que o índice de dependência manifestado passou de 32,9%, em 2001, para 40,7 %, em 2011, exibindo, no entanto, uma cobertura superior aquela que é apresentada pela NUT II e pela região Norte do país. O mesmo relatório refere que Ponte da Barca tem sediadas no seu território diversas instituições com respostas e equipamentos sociais, mas contudo continua a apresentar algumas lacunas, nomeadamente a inexistência de respostas ao nível da infância e juventude, mais concretamente a falta de lares e residenciais para crianças e jovens em risco. Também ao nível dos cuidados continuados integrados Ponte da Barca tem motivos para se orgulhar já que, na tipologia de unidades de média e longa duração, apresenta um número de camas superior às metas definidas. Contudo, não possui resposta ao nível de unidades de convalescença. No que concerne às respostas para as pessoas com deficiência, apenas existem dados distritais, posicionando-se o distrito de Viana do Castelo em sexto lugar, no total dos 18 distritos existentes. Para além das respostas, que importa diversificar, o executivo camarário Barquense tem presente que é de suma importância que as existentes funcionem com qualidade permanente pelo que, as grandes linhas estratégicas do plano orçamental para 2017 canalizam verbas substanciais nestas áreas, investindo em respostas, dirigidas aos grupos mais fragilizados como, pessoas com deficiência, idosos, dependentes e as crianças,  respostas essas que se repercutem diretamente na melhoria da qualidade de vida das populações.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts