FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 17 Jan 2017

Comemorações dos 19 anos de regresso do Gil Eannes começam com filme “A um Mar de Distância”

Inicia esta quinta-feira um ciclo de comemorações dos 19 anos do regresso do navio-hospital Gil Eannes à cidade de Viana do Castelo. De 19 de […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Inicia esta quinta-feira um ciclo de comemorações dos 19 anos do regresso do navio-hospital Gil Eannes à cidade de Viana do Castelo. De 19 de janeiro a 03 de fevereiro a efeméride será marcada com exibição de documentário, filme, aulas a bordo e ainda com um concurso para o público pré-escolar. Esta quinta-feira, dia 19 de janeiro, será exibido, no Teatro Municipal Sá de Miranda, pelas 21h30, o filme “A um Mar de Distância” de Pedro Magano, num evento com entrada livre.
Depois, a 31 de janeiro, data de aniversário do regresso do Gil Eannes, será lançado o concurso “À Descoberta do Bacalhau”, que terá como público-alvo os meninos do pré-escolar. Entre 31 de janeiro e 03 de fevereiro será exibido o filme “Gil Eannes”, do Grupo Desportivo e Cultural dos Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, no Centro de Mar instalado no navio, pelas 15 horas, também com entrada livre. Por fim, entre 01 e 03 de fevereiro serão promovidas aulas a bordo, com o tema “A Construção Naval”, pelo orador Carlos Vieira, pelas 10 horas, para diferentes níveis de ensino.
O Navio Hospital Gil Eannes foi construído em Viana do Castelo, nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), e iniciou a sua atividade como hospital em 1955, apoiando durante décadas a frota bacalhoeira portuguesa que atuava nos bancos da Terra Nova e Gronelândia. Desativada a frota bacalhoeira, ficou a apodrecer nas docas de Lisboa, durante muitos anos. Em 1998, a Fundação Gil Eannes, considerando-o património cultural e afetivo da cidade, resgatou-o da sucata por cerca de 250 mil euros, após uma inédita campanha que envolveu todos os estratos sociais vianenses. A 31 de janeiro de 1998 foi recebido festivamente na Foz do Lima, onde, depois de limpo e restaurado, foi aberto ao público. A reconversão transformou-o num espaço museológico e é hoje um dos museus mais visitados da cidade, acolhendo também o Centro de Mar.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts