FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 25 Jan 2017

PSD Ponte da Barca acusa Governo de humilhar concelho sobre naturalidade de Fernão de Magalhães

Depois de, na passada semana, o município de Ponte da Barca ter anunciado a integração do município na Rede Mundial das Cidades Magalhânicas, o PSD local […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Depois de, na passada semana, o município de Ponte da Barca ter anunciado a integração do município na Rede Mundial das Cidades Magalhânicas, o PSD local vem agora acusar o Governo de humilhar e insultar o concelho. Na quinta-feira passada, recorde-se, a Câmara Municipal de Ponte da Barca anunciou a integração e considerou tratar-se de “uma conquista”, por defender que Fernão de Magalhães é natural daquele concelho.
O PSD barquense refere, em comunicado, que “por ocasião da admissão do município a tão prestigiada rede, a Câmara de Ponte da Barca, pela voz do edil, defendeu que era agora inquestionável que Fernão de Magalhães nasceu em Ponte da Barca, garantindo não existir hoje nenhum historiador português que afirme o contrário, colocando de lado que afasta todas as outras reivindicações até agora defendidas, nomeadamente pelos municípios do Porto e Sabrosa”, para logo acrescentar que “para espanto de todos, no mesmo dia, o Governo, reunido em Conselho de Ministros, aprovou a criação de uma estrutura temporária de projeto designado por Estrutura de Missão para as Comemorações do V Centenário da Circum-navegação comandada pelo navegador português Fernão de Magalhães, a realizar-se entre 2019 e 2022, sendo que esta Estrutura de Missão fica na dependência da Ministra do Mar e será presidida por José Manuel de Carvalho Marques, atual Presidente da Câmara Municipal de Sabrosa, concelho que reivindica desde sempre a naturalidade do navegador português, não existindo qualquer referência ao município de Ponte da Barca”.
Para o PSD de Ponte da Barca, esta decisão do Governo “espelha um absoluto desrespeito e indiferença face ao trabalho levado a cabo e fundamentado de sustentação da naturalidade barquense de Fernão de Magalhães, considerando-a vergonhosa e insultuosa para com Ponte da Barca”. Diz ainda a concelhia laranja que “a Estrutura criada assegura as condições para a organização das comemorações dos 500 anos da primeira viagem completa em torno do globo, facto histórico que será assinalado não só no âmbito da ação externa e de desenvolvimento regional, como também nas vertentes cultural, científica e económica, pelo que Ponte da Barca, vila berço do navegador, não pode ser arredada”.
“A nomeação do atual Presidente da Câmara Municipal de Sabrosa para presidir a tão importante estrutura vem reforçar a causa da naturalidade do navegador por parte do município de Sabrosa, assim como uma tentativa de deitar por terra todo o esforço e investimento feito por Ponte da Barca, pelo que o PSD Ponte da Barca exige que a Câmara Municipal de Ponte da Barca tome uma posição de repulsa à decisão tomada pelo Governo, exigindo a coordenação da referida estrutura pelo município de Ponte da Barca, pois só dessa forma se porá fim à dúvida da naturalidade do navegador português”, refere ainda o PSD local.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts