FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 06 Fev 2017

Obras de combate às inundações em Ponte da Barca concluídas e visitadas por Ministro do Ambiente

Estão concluídas as obras de combate às cheias e inundações em Ponte da Barca, numa empreitada na ordem dos 320 mil euros, que receberam esta […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Estão concluídas as obras de combate às cheias e inundações em Ponte da Barca, numa empreitada na ordem dos 320 mil euros, que receberam esta segunda-feira a visita do Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes. “Eu estou mesmo satisfeito com a resposta que Portugal deu neste fim-de-semana passado”, garantiu o governante, dizendo que estes dias foram de quantidade “inusitada” de chuva, mas destacando a maior coordenação existente entre os meios nacionais.

Recorde-se que a APA – Agência Portuguesa do Ambiente identificou Ponte da Barca como “zona de alta probabilidade de inundações”, tendo o Governo investido na prevenção deste problema. Pimenta Machado, diretor da ARH Norte – Administração da Região Hidrográfica do Norte, referiu que a região Norte tem 7 zonas críticas identificadas pelo risco de inundações, tendo a obra de Ponte da Barca sido a primeira a começar e concluir. “Procuramos, acima de tudo, minimizar quer no Lima quer na confluência com o rio Vade, num conjunto de zonas inundáveis, melhorar as condições de escoamento, corrigimos algumas passagens hidráulicas que provocavam estrangulamentos”, explicou o responsável, dizendo que esta intervenção prolongou-se ao longo de 24 hectares. Pimenta Machado diz que o passado fim-de-semana foi “complicado”, com “fortíssimos períodos de chuva”, e esta obra concluída mostrou ter já um “efeito positivo”.

A APA tem ainda sob sua alçada quatro intervenções para executar este ano, em Ponte de Lima, Arcos de Valdevez, Chaves e Peso da Régua, com o objetivo de “minimizar” o efeito das cheias e inundações, à semelhança do que foi feito em Ponte da Barca, de acordo com Pimenta Machado.

Vassalo Abreu, presidente da Câmara Municipal de Ponte de Barca, mostrou-se satisfeito com o “concretizar de mais uma necessidade deste concelho” que, “nos invernos rigorosos”, é afetado pela subida do caudal dos rios Lima e Vade. “Em Ponte da Barca os estragos mais consideráveis têm-se verificado na ecovia existente ao longo do Rio Lima e na confluência do rio Lima e rio Vade, situados na zona urbana da vila”, referiu, dizendo que este é um percurso de cerca de 16 quilómetros cada vez mais visitado, mostrando-se satisfeito com as intervenções a serem realizadas.

Em junho de 2016 foi apresentado o “Projeto de combate às cheias e inundações para a região Norte”, que visa intervenções em Esposende, Ponte da Barca, Ponte de lima, Chaves, Peso da Régua, Porto e Vila Nova de Gaia, num programa cujo investimento global é de 7,5 milhões de euros.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts