FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 16 Mar 2017

Câmara de Viana investe 300 mil euros na reabilitação de 8 espaços de património cultural religioso

A Câmara Municipal de Viana do Castelo lançou esta quinta-feira, em conferência de imprensa, o programa “Valorizar o Património”, que vai investir 300 mil euros […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A Câmara Municipal de Viana do Castelo lançou esta quinta-feira, em conferência de imprensa, o programa “Valorizar o Património”, que vai investir 300 mil euros na primeira fase de um projeto que vai reabilitar 8 edifícios que correspondem a património cultural religioso e monástico. Nesta primeira fase o programa vai privilegiar alguns edifícios que apresentam algumas condições de risco ou desadequadas, designadamente risco de colapso físico, acesso e circuito condicionados, obras de arte em avançado estado de deterioração, ausência de conteúdos e sinalética. A autarquia vai assim promover obras na Igreja de S. Domingos, Capela de Nossa Senhora da Agonia e Capela das Malheiras, na cidade de Viana, e na Capela de Santa Catarina, em Monserrate, Igreja de S. Pedro de Serreleis, Igreja de S. Tiago de Castelo de Neiva, Cruzeiro de Santa Marta de Portuzelo e Cruzeiro de Nosso Senhor da Saúde, na freguesia de Vila de Punhe.

José Maria Costa, presidente da Câmara de Viana, assegurou que este é um programa abrangente de valorização de Património construído que tem por objetivo qualificar espaços de valor arquitetónico, histórico e artístico relevante para o território; dinamizar o potencial cultural destes espaços enquanto locais privilegiados de fruição cultural; e promover e valorizar os espaços referidos enquanto locais de visitação e atratividade turística. Segundo o responsável, o Património Cultural Religioso e Monástico assume particular relevância no concelho pela antiguidade, pela excecionalidade da arquitetura e da arte integrada, pelo testemunho de outras épocas e de outras mentalidades e porque se configuram como locais de enorme potencial para o conhecimento da ciência e da cultura.

“Viana do Castelo é um concelho que tem uma enorme identidade cultural e tem também, para bem de Viana, um conjunto de equipamentos e de edificações de enorme valor patrimonial. Aquilo que temos verificado é que tem havido por parte de diversos agentes – sejam públicos ou privados – uma enorme preocupação pela conservação e valorização do património coletivo. Atendendo às dificuldades que muitas das instituições têm e também ao interesse que o município tem em conservar este património, lançamos um programa que vai apoiar intervenções de beneficiação de pequenas ações de património, como um cruzeiro, a grandes ações, como uma igreja ou capela”, indicou o autarca, explicando que estas primeiras oito intervenções devem estar concluídas até final do verão, em setembro.

Maria José Guerreiro, vereadora com o pelouro da cultura na Câmara de Viana, indicou que, por exemplo, na Capela das Malheiras as obras vão permitir “a salvaguarda de obra artística” e em São Domingos está já a ser terminada a obra de “recuperação do altar”.

Os diferentes apoios, a ser protocolados com as diferentes instituições, têm ainda previstos ações de fruição cultural de carácter diverso (concertos, visitas guiadas), de modo a abranger diferentes públicos. Segundo a responsável, a autarquia assume a totalidade ou parte das empreitadas e a tutela dos diferentes edifícios vai assumir o compromisso de ter “horários de visita” dos diferentes espaços, que poderão até ser cedidos para eventos, “para que estes espaços se tornem mais visitáveis”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts