FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 31 Out 2017

Equestre: Viana do Castelo inaugurou percurso da Ribeira Lima

A Câmara Municipal de Viana do Castelo inaugurou o primeiro percurso equestre da Ribeira Lima, entre a freguesia de Lanheses e Viana do Castelo. O […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A Câmara Municipal de Viana do Castelo inaugurou o primeiro percurso equestre da Ribeira Lima, entre a freguesia de Lanheses e Viana do Castelo. O percurso, que integra o projeto “Percursos do Homem e do Garrano”, foi percorrido por garranos, espécie autóctone da região noroeste de Portugal.

Ao todo, dez cavaleiros inauguraram este percurso, que se desenvolve ao longo de aproximadamente 16 quilómetros, através de ecossistemas fluviais, estuarinos e ripícolas de valiosa biodiversidade e cujo trajeto é sinalizado regularmente e interpretado através de vinte pontos de interesse, que pretendem desvendar as marcas da ocupação humana em diferentes períodos históricos e compreender os processos de construção e evolução da paisagem cultural ao longo da margem direita do rio Lima.

O percurso equestre da Ribeira Lima, que também está preparado e sinalizado para trilho pedestre com a designação de PR25, é financiado através do NORTE 2020. Ainda no âmbito deste projeto, serão brevemente implementados mais dois percursos equestres, um através do litoral e outro entre as freguesias de Lanheses e Montaria, estabelecendo-se assim uma ligação contínua entre os três sítios de importância comunitária da Rede Natura 2000 presentes neste concelho.

 Estes itinerários interpretativos irão oferecer ao visitante uma visão global e integrada do território percorrido, quer através de painéis de acolhimento e sinalização de pontos de interesse, quer através de informação adicional, textual, cartográfica e multimédia, disponibilizada numa plataforma web. O apoio ao visante contará ainda com o fornecimento dos percursos georreferenciados em formatos de ficheiro passíveis de serem descarregados e consultados em GPS’s, smartphones e suporte análogos. Em paralelo, o conhecimento sobre as manadas que povoam as nossas serras será aprofundado graças a um estudo científico dedicado às dinâmicas comportamentais e sociais do garrano concretizado no âmbito de um projeto pioneiro das Universidades de Kyoto e Sorbonne Nouvelle, parceiros desta iniciativa.

A importância do garrano enquanto espécie autóctone carece de um maior reconhecimento e visibilidade, estando programada uma intensa agenda de atividades com workshops, festivais de exibição do garrano, passeios a cavalo, exposições itinerantes, ações junto do público escolar, lançamento de livros e seminários, dando sequência a um protocolo assinado em 2016 entre a autarquia, a Associação O Caminho do Garrano, a Universidade de Kyoto (Japão) e a Sorbonne Nouvelle (França).
Este protocolo visa criar uma plataforma de cooperação para promover o estudo científico do garrano com vista à educação ambiental, pelo que os envolvidos se comprometeram a estudar a espécie do garrano, a promover educação científica, a partilha de materiais, publicações e informação necessários ao estudo e outras atividades.

O projeto, uma inovadora proposta que integra itinerários simultaneamente pedestres e equestres, une os espaços naturais integrados na Rede Nacional de Áreas Classificadas, que representam uma área de 4800 hectares, 15% do território concelhio, abarcando uma diversidade de ambientes, ecossistemas e paisagens, entre a orla costeira, o rio Lima e a Serra de Arga. Estes três Sítios de Importância Comunitária (SIC), inseridos na Rede Natura 2000, albergam um património natural, histórico e cultural cujo conhecimento, promoção e valorização, na esfera didática e turística, constituem objetivos nucleares da estratégia municipal de educação ambiental, em parceria com as escolas, e da organização e qualificação da oferta de turismo de natureza.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts