FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 22 Nov 2017

CEVAL entrega à Assembleia da República petição pela eliminação do Pórtico de Neiva após 7.000 assinaturas

Esta quinta-feira a CEVAL – Confederação Empresarial do Alto Minho vai entregar à Assembleia da República a petição pela eliminação do Pórtico de Neiva após […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Esta quinta-feira a CEVAL – Confederação Empresarial do Alto Minho vai entregar à Assembleia da República a petição pela eliminação do Pórtico de Neiva após garantir 7.000 assinaturas. A CEVAL e as associações que a integram promoveram, desde abril, a petição ‘Pela eliminação do Pórtico de Neiva, Pórtico 4 da A28, entre Neiva e Darque’ que foi subscrita, presencialmente e online, por mais de sete milhares de pessoas, chegando agora a altura de entregar o documento ao vice-presidente da Assembleia da República, deputado Jorge Lacão, pelas 15h30 desta quinta-feira. A CEVAL também já solicitou audiência ao presidente da Assembleia da República. “O número de pessoas que assinou a petição demonstra bem a indignação existente”, referiu Luís Ceia, presidente da CEVAL.

Recorde-se que a Confederação Empresarial tinha lançado a petição de luta contra o pórtico de Neiva da A28, situado à entrada da Zona Industrial de Neiva, a pouco mais de 10 quilómetros de Viana do Castelo, por considerar que o pórtico transforma a capital de distrito numa “cidade amuralhada”. “Desde o início que sempre defendemos que em vez da sua deslocalização – porque isso seria empurrar o problema para os outros – a solução seria eliminá-lo”, defendeu Luís Ceia, em abril, quando a petição foi criada.

Os peticionários querem que o Governo aplique à A28 o regime de redução de portagens, eliminando ainda o pórtico 4 da A28, entre Neiva e Darque, “porque constitui um entrave aos movimentos pendulares, intra e inter concelhios, à competitividade das empresas, à cooperação transfronteiriça e penaliza quem produz e trabalha na maior zona industrial da região”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts