FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 27 Nov 2017

SMSBVC apresentam publicamente projeto de compostagem que quer “retirar matéria orgânica” do aterro

Foi apresentado publicamente, esta segunda-feira, o projeto dos Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo (SMSBVC) que pretende “retirar matéria orgânica” do Aterro […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Foi apresentado publicamente, esta segunda-feira, o projeto dos Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo (SMSBVC) que pretende “retirar matéria orgânica” do Aterro Sanitário do Vale do Lima e do Baixo Cávado. Recorde-se que, em novembro do ano passado, os Serviços Municipalizados de Saneamento Básico anunciaram um investimento de 5.3 milhões de euros num projeto que visa a promoção da compostagem doméstica e a recolha seletiva de biorresíduos alimentares. O projeto foi candidatado ao POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no uso de recursos) e apresentado agora de forma pública, aos vianenses. José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, indicou que este é um objetivo “que se prende com as metas europeias e com as metas com que o país se comprometeu no âmbito da redução dos resíduos orgânicos em aterro”, considerando que as metas são “muito exigentes” e exigem o envolvimento dos municípios, das entidades gestoras dos aterros, “mas, acima de tudo, dos cidadãos”.

“A compostagem tem de ser alargada, retirando assim matéria orgânica que escusa de ir para aterro e que pode ser aproveitada para compostagem”, frisou o autarca, referindo que o município de Viana do Castelo é o que tem “a melhor taxa de reciclagem, nos diversos parâmetros, no aterro sanitário da Resulima”. A RESULIMA – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S.A. é a concessionária do Sistema Multimunicipal (SMM) de Triagem, Recolha Seletiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos do Vale do Lima e Baixo Cávado, que abrange os municípios de Arcos de Valdevez, Barcelos, Esposende, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo.

O projeto dos SMSBVC apresenta dois eixos: a promoção da compostagem doméstica no perímetro rural e a implementação, no perímetro urbano, de um sistema de recolha seletiva de biorresíduos alimentares, e tem como objetivo reduzir a produção e deposição de biorresíduos em aterro e ainda a educação para a cidadania e a sustentabilidade.

Assim, a compostagem doméstica no perímetro rural vai abranger 13500 fogos, correspondendo a 50% dos fogos existentes mediante a atribuição de kits de compostagem doméstica. Já na área urbana, serão atingidos todos os 22 mil fogos, estando previstas diversas infraestruturas de apoio como a instalação de 480 contentores para descarga coletiva destinada ao fluxo de biorresíduos alimentares, a entrega de 22 mil contentores domésticos para facilitar o armazenamento temporário dos resíduos alimentares produzidos e ainda a aquisição de duas viaturas para a recolha e transporte dos biorresíduos. Ao todo, vão ser investidos 5.3 milhões de euros, comparticipados em 4.2 milhões de euros pelo POSEUR, devendo ser implementado até dezembro de 2019.

Até 2018, o objetivo passa por um aumento de 8% da quantidade de resíduos urbanos preparados para reutilização e reciclagem, no total de resíduos urbanos recicláveis, face a 2014. Prevê-se ainda a diminuição em 1% da quantidade de resíduos urbanos biodegradáveis depositados em aterro, face a 2014.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts