FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 15 Mar 2018

Valença: Lanço da Cruz de Cristelo-Côvo volta a levar a cruz até à Galiza

O Lanço da Cruz de Cristelo-Côvo, no concelho de Valença, volta a levar a cruz daquela freguesia pelo rio Minho até à vizinha Galiza, enquanto […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Lanço da Cruz de Cristelo-Côvo, no concelho de Valença, volta a levar a cruz daquela freguesia pelo rio Minho até à vizinha Galiza, enquanto a cruz de Sobrado – Torron também será beijada em margem portuguesa. Esta tradição decorre sempre na segunda-feira da Páscoa, pelas 17 horas. Este evento realiza-se depois de ambos corsos pascais concretizarem o percurso da visita às respetivas paróquias. Na margem do rio Minho, o pároco de Cristelo-Côvo entra num barco de pesca e dirige-se até à outra margem, levando consigo a cruz para dar a beijar aos espanhóis. Na viagem de regresso, vem acompanhado pelo pároco de Sobrado – Torron, concelho de Tomiño, que dá a beijar a cruz galega aos peregrinos que aguardam junto ao rio do lado português.

Eugénio Silva, pároco de Cristelo-Côvo, afirmou à GEICE que este evento se realiza porque, entre os crentes de ambos lados, “há algo que os une, há algo que prende”. O “símbolo é o mesmo”, pelo que “não existem barreiras linguística”. “Há um sentido de alegria por ver entrar o mesmo símbolo, o da cruz, que une de um lado e do outro”, realçou. Esta celebração está tão enraizada que o pároco brincou que, caso esta não se realize, “já não é vida” para a comunidade. Revelou ainda existirem muitas peregrinações, que levam crentes espanhóis até à margem portuguesa e vice-versa, de forma a cumprirem promessas ou a ver como é celebrado do outro lado do rio.

Além da Cruz, esta cerimónia também tem uma forte conotação simbólica para os pescadores. O barco que leva o pároco é acompanhado por várias embarcações de pesca que são benzidas durante a viagem. Em resposta, os pescadores lançam as redes ao rio e tudo o que for apanhado é entregue ao pároco.

Depois disso, é celebrada a romaria, com vários grupos musicais que incluem gaita de foles, castanholas, bombos e tambores, numa festa que se estende noite dentro. A tradição do Lanço da Cruz é uma manifestação religiosa e popular muito acarinhada pelas populações que, ano após ano, atrai um maior número de populares e turistas. No dia seguinte, terça-feira, decorre uma missa para os peregrinos galegos em terras lusas, celebrada em galego pelo pároco de Sobrado, às 10 horas, na Capela de Nossa Senhora da Cabeça. Uma hora depois, nova missa, mas agora em português.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts