Viana: Festa das Rosas de Vila Franca é Património Cultural e Imaterial nacional | Rádio Geice
FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR

Categoria

05 Mar 2018

Viana: Festa das Rosas de Vila Franca é Património Cultural e Imaterial nacional

Pedro Xavier

Acessibilidade

T+

T-

Contraste Contraste
Ouvir
A Festa das Rosas da freguesia de Vila Franca, concelho de Viana do Castelo, consta agora no Património Cultural e Imaterial nacional. Esta Romaria decorre […]

A Festa das Rosas da freguesia de Vila Franca, concelho de Viana do Castelo, consta agora no Património Cultural e Imaterial nacional. Esta Romaria decorre em Vila Franca no segundo fim de semana de maio, onde cestos floridos são oferecidos pelas mordomas à Senhora do Rosário. A celebração desta inscrição no património nacional decorreu no passado sábado e contou com a apresentação do livro “Dentro de um cesto de rosas”, da autoria de Raúl Pereira.

Carlos Rocha, presidente da Junta de Freguesia de Vila Franca, afirmou à GEICE que é “um enorme orgulho e uma enorme satisfação” para a população esta inclusão da festa no património nacional. “Vila-franquenses são vaidosos pela Festa das Rosas que têm”, afirmou. Segundo o mesmo, esta festa “já não precisa de ser divulgada” por se tratar de uma festa “nacional e internacional”.

Raúl Pereira, investigador e autor do livro “Dentro de um cesto de rosas”, é vila-franquense de gema e revela que “não faria o que faz hoje se não tivesse nascido em Vila Franca”. Acha “fascinante” a comunidade desta freguesia das mais populosas do concelho e brinca que “deveria ser um caso de estudo”. Destaca a capacidade de adaptabilidade da população em enfrentar os problemas que vão surgindo e a habilidade que esta mantém em continuar a organizar, “em comunhão”, esta tradição da Festa das Rosas que decorre “há mais de um século e meio”.

Esta inclusão no Património Cultural e Imaterial nacional é o resultado de uma candidatura que já data de 2013, altura na qual Raúl Pereira e Sandra Alves, membro do executivo vila-franquense na altura, começaram os procedimentos. Carlos Rocha explicou que o processo envolveu “a recolha de fontes orais, entrevistas, fotografias, cartazes” e também documentos “técnicos e científicos”. Depois deste “processo árduo de recolha de material”, avançou-se para o processo de “inventariação” e posteriormente à submissão da candidatura.

Para Sandra Alves, a realização desta candidatura era um “desígnio” que tinha para “deixar registo” da Festa das Rosas desde a entrada para o executivo vila-franquense. Foi ajudando Raúl Pereira a conseguir a documentação necessária para proceder ao avanço do processo. Este novo passo, a aceitação da candidatura, é uma “alegria e um orgulho, sobretudo porque consideramos ser fundamental registar este património e protegê-lo para as gerações vindouras”.

O culminar de todo este trabalho foi a sessão deste sábado, que contou com a presença do presidente da Câmara de Viana, José Maria Costa, e da Vereadora da Cultura, Educação e Turismo, Maria José Guerreiro.

Últimas Noticias

Últimos Podcasts

online casino Portugal