FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 17 Jul 2018

Eurodeputado do PCP diz que visita ao Alto Minho foi “muito importante para ter profundo conhecimento da realidade”

  O eurodeputado do PCP João Pimenta Lopes disse hoje, a visita de dois dias que realizou ao distrito de Viana do Castelo foi “muito […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

 

O eurodeputado do PCP João Pimenta Lopes disse hoje, a visita de dois dias que realizou ao distrito de Viana do Castelo foi “muito importante para poder intervir, no contexto do Parlamento Europeu, com profundo conhecimento da realidade”. João Pimenta disse ainda que com a informação que recolheu vai questionar o Parlamento Europeu sobre o acesso de instituições daquela região a fundos comunitários.
“Temos condições no Parlamento Europeu de colocar algumas questões, nomeadamente, sobre acesso aos fundos europeus por parte de algumas das entidades que visitámos, como por exemplo do hospital, do porto de mar ou até das corporações de bombeiros ou outras associações”, disse João Pimenta, em conferência de imprensa no Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental de Viana do Castelo, acompanhado  dos dirigentes locais do partido e pela vereadora da CDU na Câmara da capital do Alto Minho.

Já a nível nacional, João Pimenta adiantou que “algumas das matérias abordadas nesta visita terão tratamento quer por parte da própria organização local do partido ou pelos deputados do PCP, na Assembleia da republica”.

“Por exemplo, o subfinanciamento crónico do hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, que tem a capacitação mais baixa do país, que limita as respostas à população do distrito”, disse.

Destacou “os anos de significativa austeridade e de desinvestimento em alguns sectores”, apontando o da saúde, “com algumas dezenas de milhões de euros que em falta nas unidades de saúde”.

“Isso foi particularmente visível, hoje, na visita ao hospital de Santa Luzia. Passou-se de níveis de investimento na casa dos seis a sete milhões de euros, há 7/8 anos atrás, para níveis da ordem de um milhão de euros, bastante aquém das necessidades físicas”.
O eurodeputado comunista disse ainda ter identificado “dificuldades na contratação de pessoal médico e ede enfermgaem e assistentes operacionais”.

João Pimenta reuniu ainda com as corporações de bombeiros voluntários de Ponte de Lima e Arcos de valdevez e disse terem sido “evidentes as dificuldades sentidas pelas corporações, no seu próprio financimaneto”.

“Desde logo pelo atraso na recuperação do investimento que fazem nos combustíveis e na atividade regular e no serviço que prestaram às populações. As corporações de bombeiros atravessam hoje grandes dificuldades, não obstante a imprescindível resposta que dão às populações e que não passa apenas por apagar fogos”, afirmou.

Da reunião que manteve com a administração do porto de mar de Viana do Castelo revelou ter ficado a conhecer os projetos em curso, adiantando “ter sido percetível o impacto que a crise económica do país teve na redução da atividade do porto e o desinvestimenbto em obras públicas”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts