FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 05 Jun 2019

Hospital de Viana já tem novo mamógrafo instalado que começa a funcionar esta quinta-feira

A campanha de angariação de fundos para a aquisição de um novo mamógrafo digital, lançada em abril pela Liga dos Amigos do hospital de Viana […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A campanha de angariação de fundos para a aquisição de um novo mamógrafo digital, lançada em abril pela Liga dos Amigos do hospital de Viana do Castelo (LAHVC), deu os seus frutos. O novo equipamento, orçado em 92 mil euros, vai começar a funcionar amanhã no hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, foi hoje anunciado.

O presidente da Liga dos Amigos do hospital de Viana do Castelo, Defensor Moura, disse que o novo mamógrafo foi instalado na terça-feira no serviço de radiologia do hospital de Santa Luzia, na capital do Alto Minho.

“Hoje será ministrada formação aos profissionais e serão realizados alguns ensaios. Na quinta-feira começará a funcionar, quatro dias antes de fazer dois meses sobre o arranque da campanha de angariação de fundos”, destacou Defensor Moura.

O médico especialista em medicina interna, já reformado, antigo presidente da Câmara de Viana do Castelo e fundador da Liga acrescentou que “o preço final do equipamento é de 92.500 euros”.

“Já pagámos 46.250 euros. Temos de pagar igual montante até 30 de novembro, sendo necessário continuar a receber donativos”, referiu, manifestando-se “confiante” no sucesso da campanha de angariação de fundos.

O novo equipamento vem substituir um existente na unidade, que “avaria com frequência”, causando “adiamentos de mamografias e de intervenções cirúrgicas programadas, com nefastas consequências para o equilíbrio psicológico das doentes”.

O novo aparelho de mamografia digital, com estereotaxia, “evitará que, todos os anos, mais de 100 mulheres tenham de se deslocar a hospitais ou centro privados no Porto para a realização de biopsias e colocação do arpão de localização pré-operatória dos tumores da mama”.

Defensor Moura realçou que a verba até agora recolhida resultou de “doações de muitas dezenas de beneméritos, cidadãos, empresas e até uma instituição bancária, com montantes que variam desde alguns euros a alguns milhares de euros”.

Defensor Moura reforçou que a campanha de angariação de fundos continua a decorrer para recolher o montante necessário ao pagamento integral do equipamento.

O médico salientou que “Portugal está entre os países que têm mais elevadas taxas de sobrevivência na Europa e, em Viana do Castelo, as mulheres têm a mesma elevada expectativa de sobreviver ao cancro da mama”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts