FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 01 Jul 2019

Rali de Viana do Castelo com sabor amargo para Márcio e Patrícia Pereira

Aquele que era aguardado como o ponto alto do Campeonato Norte de Ralis (CNR), acabou por ser de má memória para Márcio Pereira e Patrícia […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Aquele que era aguardado como o ponto alto do Campeonato Norte de Ralis (CNR), acabou por ser de má memória para Márcio Pereira e Patrícia Pereira. A dupla do Mitsubishi Lancer Evo VII esteve no melhor e no pior no Rali de Viana do Castelo, a prova mais importante do ano para a dupla que corria em casa.

O rali até começou com um excelente indicador para o clã Pereira, ao averbar o terceiro tempo mais rápido entre os concorrentes do Regional na Super Especial de abertura, disputada no belíssimo cenário do Navio Gil Eannes.
No segundo dia, o “verdadeiro” dia de rali, no qual seriam disputadas 8 provas especiais de classificação, rapidamente Márcio e Patrícia Pereira confirmavam não só andamento da noite anterior como também o excelente nível que vêm conseguindo ao longo desta temporada. Contando com um irrepreensível Mitsubishi Lancer Evo VII, a dupla instalou-se no segundo posto da classificação do Campeonato Norte logo na primeira classificativa do dia e, troço após troço, essa posição ia sendo consolidada deixando alguma margem de segurança à chegada ao reagrupamento da hora de almoço.

Para a secção da tarde, a palavra de ordem era gestão. Com quase 20 segundos de vantagem para o mais direto perseguidor, e com a consciência de que seria muito arriscado tentar chegar ao primeiro lugar, a dupla iria optar por uma toada defensiva, já que a nível de pontuaçãoo segundo posto serviria para “provar a cereja no topo do bolo”, ou seja, chegar à liderança do campeonato.

Porém a primeira classificativa da tarde viria a ser nefasta para a jovem dupla. Márcio Pereira explica que “numa zona bastante lenta do troço de Outeiro, numa curva fechada à direita e sem que nada o fizesse prever, acabamos por embater com alguma violência num muro, colocando de imediato um ponto final no nosso rali. Estamos naturalmente muito desapontados, conseguimos um excelente ritmo na parte da manhã e neste troço estávamos com muitas cautelas mas desta vez o azar tocou-nos a nós.”

“Foi um final inesperado que nos deixa bastante tristes”, comenta a navegadora Patrícia Pereira, adiantando que “para a restante temporada ainda não temos certezas de nada. Iremos agora avaliar os danos no carro para decidir o que vamos fazer, mas com a constante luta que travamos para reunir o orçamento necessário, e com pontuação perdida neste rali, teremos de ponderar muito bem a nossa continuidade no campeonato.

Em jeito de agradecimento, não podemos esquecer todos aqueles que tornaram este projeto possível. Patrocinadores, família, amigos, público em geral, todos têm sido incansáveis no apoio que nos dão. O nosso sincero obrigado!”

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts