FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 26 Ago 2019

Serra de Arga recebe uma das mais típicas Romarias de Portugal

Isolado em plena serra de Arga, o mosteiro lá existente data do século XII e, segundo a classificação do Instituto de Gestão do Património Arquitetónico […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Isolado em plena serra de Arga, o mosteiro lá existente data do século XII e, segundo a classificação do Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueológico (Igespar), é “um dos mais importantes testemunhos medievais da região, não obstante a sua pequenez e simplicidade”. Em 2015, foi alvo de obras de beneficiação orçadas em mais de meio milhão de euros.

A capela que integra o mosteiro terá sido construída no século XIII, pertencendo ao “românico tardio”, e é “simples e decorativamente despojada”.

O mosteiro prepara-se para receber na noite de quarta para quinta-feira milhares de peregrinos que, “movidos pela fé”, sobem a serra para venerar o santo milagreiro, numa romaria secular, considerada das mais típicas em Portugal.

A 800 metros de altitude, os romeiros pedem todos os anos a São João Batista cura para quistos, verrugas, doenças de pele e infertilidade, ou mesmo uma ‘ajudinha’ para arranjarem casamento.

Assim, na noite de 28 para 29 de agosto o templo irá receber milhares de peregrinos, alguns mantêm a tradição de percorrer a pé várias dezenas de quilómetros.

Se uns são movidos pela fé, outros romeiros procuram a festa para ouvir as concertinas, o despique das bandas de música que tocam no adro com pouco mais de 1.300 metros quadrados de área, ou simplesmente para beber “chiripiti”, uma mistura de mel, produzido naquela serra, com aguardente “para espantar o frio”.

Os enchidos, e o arroz doce ajudam a matar a fome numa noite longa numa aldeia onde vivem 70 pessoas, a maioria idosos.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts