FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 29 Out 2019

Equipa italiana de surf adaptado estagia no CAR Surf de Viana

A equipa italiana de surf adaptado do projeto Surf4All, da Associação Happy Wheels, realizou um estágio no Centro de Alto Rendimento de Surf de Viana […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A equipa italiana de surf adaptado do projeto Surf4All, da Associação Happy Wheels, realizou um estágio no Centro de Alto Rendimento de Surf de Viana do Castelo (CAR Surf de Viana).

Tanto no ISA World Adptative Surfing Championship em 2018 como no 1º Campeonato Europeu de Surf Adaptado, em maio deste ano, os elementos que representaram as cores da bandeira italiana eram do Surf4All.

Foram 13 os participantes, entre atletas e equipa técnica, deste estágio, que incidiu em sessões de treino de surf, feedback de treinadores, workshops e em sessões de ginásio.

Um dos seus principais objetivos foi a preparação para os grandes desafios que a seleção italiana de surf adaptado, em breve, terá pela frente, como o Mundial de Surf Adaptado na Califórnia, entretanto adiado para março de 2020.

Diariamente, esta iniciativa focou-se em cada uma das categorias dos atletas participantes (AS1, AS4, AS5 e AS6), pois, além da evolução técnica dos elementos e do aumento de conhecimento da modalidade através da prática, das sessões de feedback e dos workshops, outro dos seus objetivos foi “elaborar um manual baseado na verdadeira experiência do alto rendimento”.

Para Massimiliano Mattei, presidente da associação Happy Wheels, medalha de bronze em AS4 no Mundial de 2018, medalha de ouro no 1º Europeu de Surf Adaptado e que mantém uma estreita ligação ao CAR Surf de Viana, “esta foi mais uma experiência enriquecedora e de grande qualidade que tivemos aqui. Este é o melhor lugar para treinar e, mais uma vez, conseguimos atingir todos os nossos objetivos”, acrescentado “o conhecimento é de alto nível e, em simultâneo, sentimo-nos parte da família. Também foi em Viana do Castelo que ganhei, este ano, a medalha de ouro no Europeu. A minha ligação a este lugar é forte. Tudo começou quando cá estive num projeto europeu pioneiro no surf adaptado, apoiado pelo programa Erasmus+, em 2017”.

O seu regresso regular a Viana do Castelo também se prende com uma intenção crescente. “O meu sonho é conseguir, um dia, criar, no seu país, uma infraestrutura parecida com o CAR Surf de Viana”, avança Massimiliano.

Laura Seroni, guia de Matteo Salandri (AS6), trabalha com pessoas com deficiência visual. Com esta, soma já quatro experiências em Viana do Castelo no âmbito do surf adaptado.

“Esta é a terceira vez que Matteo Salandri, cego, está aqui. Em Itália não existe nenhuma infraestrutura com estas condições de acessibilidade e também com esta acessibilidade à praia. A própria planta do CAR Surf é ideal para cegos, pois é muito fácil de memorizar”, explica Laura Seroni.

Lorenzo Bini (AS5) considera que cada vez que vem a Viana do Castelo tem uma experiência fantástica. “Os treinadores são muito profissionais e o CAR Surf é muito acessível. Aqui, todos os dias, tenho possibilidade de evoluir o meu nível de surf, enquanto em Itália não temos ondas nem estas condições”, disse.

Para Marco Areias, membro do Surf Clube de Viana (SCV) coordenador deste estágio, foi tudo muito positivo. “Até o tempo inconstante que se verificou permitiu que praticassem em diferentes condições de mar”, acrescentando, “por comparação com o estágio que fizeram cá o ano passado, nota-se uma grande evolução”.

O SCV agradece o apoio logístico da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Viana do Castelo e da Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts