FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 03 Jan 2020

Novo espetáculo da coreógrafa Olga Roriz chega a Viana do Castelo

O novo espetáculo de dança da coreógrafa vianense Olga Roriz, intitulado “Autópsia”, vai chegar a Viana do Castelo no próximo dia 11 de janeiro, ao palco do teatro municipal Sá de Miranda às 21h30.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A vida e a morte estão no centro de um novo espetáculo da Companhia, que “olha em redor e também para dentro de cada um de nós”, segundo um texto sobre a nova peça que tem direção de Olga Roriz e interpretação de André de Campos, Beatriz Dias, Bruno Alves, Catarina Câmara, Marta Lobato Faria e Yonel Serrano.

Sobre “Autópsia”, a coreógrafa escreve: “Tudo o que amamos está prestes a morrer. Está sempre tudo prestes a morrer. A aflição vem em ondas de dor e de luto. Lá onde o corpo fica excluído da compreensão, restam os lugares abandonados. Lugares de memória abertos a outros acontecimentos, lugares de mutação à espera de uma transformada existência”.

“E depois da avalanche como tudo é tão frágil! Tudo está aí à nossa frente, mas, no entanto, há histórias que não estão escritas em lado nenhum. Coisas de nada… Singularidades frustradas”, acrescenta a coreógrafa.

A conceção vídeo é de Olga Roriz e de João Rapozo, a seleção musical de Olga Roriz, João Rapozo e Bruno Alexandre, a cenografia e figurinos são também de Olga Roriz e de Ana Vaz, o desenho de luz é de Cristina Piedade.

Em 2015, Olga Roriz assinalou 20 anos da companhia em nome próprio e 40 anos de carreira, com a apresentação da peça “Propriedade Privada” (1996), no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa.

O seu repertório na área da dança, teatro e vídeo é constituído por mais de 90 obras.

Nascida em Viana do Castelo, em 1955, Olga Roriz estudou ballet clássico e dança moderna com Margarida Abreu e Ana Ivanova, ingressou na Escola de Dança do Conservatório Nacional de Lisboa e tornou-se primeira bailarina do Ballet Gulbenkian, onde foi depois convidada a coreografar.

Em 1995, viria a criar a Companhia Olga Roriz, atualmente instalada no Palácio Pancas Palha, cedido pela Câmara Municipal de Lisboa.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts