FECHAR
Logo
Pedro Xavier 23 Mar 2020

Covid-19: Bispo de Viana coloca meios logísticos da Diocese ao serviço dos colaboradores das IPSS

O Bispo de Viana do Castelo coloca meios logísticos da Diocese vianense ao serviço dos colaboradores das IPSS, D. Anacleto Oliveira escreveu uma longa mensagem aos colaboradores em Instituições de Solidariedade Social.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Mensagem da Diocese de Viana do Castelo aos colaboradores em Instituições de Solidariedade Social

É em situações de crise – como aquela em que todos estamos envolvidos com a pandemia do Covid-19 – que habitualmente mais se manifesta o carácter das pessoas: o seu modo de pensar, agir e falar, os princípios por que se regem ou procuram reger no seu proceder. A crise a isso as obriga: a reagirem ou para o bem ou para o mal, mostrando assim quem são. Nesta crise, de vida ou (por vezes) de morte, felizmente e em inumeráveis casos, tem sido para o bem!

É o caso, antes de mais, dos profissionais da saúde e seus colaboradores. Quão exemplar, estimulante e admiravelmente se entregam à sua missão! Correndo, mais do que ninguém (por estarem na linha da frente), sério risco de serem vítimas daquilo que combatem. Além de vários já infetados, tem havido mesmo vítimas mortais. Autênticos mártires, no sentido mais completo do termo: testemunhas da luta pela vida – e, consequentemente, de Deus – paga com a própria vida. Que nos ensina o evangelho de Jesus Cristo, senão isso?!

A eles temos de associar agora um outro grupo de pessoas, cujo testemunho se tornou público nos últimos dias (infelizmente pelas piores razões): os colaboradores mais diretos em Instituição de Solidariedade Social, particularmente naquelas valências em que estão envolvidas pessoas idosas ou mais debilitadas, como são principalmente os lares e centros de dia. Tanto quanto estamos informados, já há vítimas entre esses colaboradores. E outros temem, mais cedo ou mais tarde, vir a sê-lo. Com razão.

Mas, se o digo, não é de modo algum para que deixem de fazer o que assumiram. Pelo contrário: nós precisamos de vós! Todos nós, tenhamos ou não familiares e amigos entre os que usufruem do vosso imprescindível trabalho. Por amor de Deus – e daqueles que Deus mais ama, porque mais precisam – não abandoneis o vosso trabalho: não deixeis os idosos e débeis entregues a si mesmos, salvo naqueles casos extremos em que a vossa saúde já não vos permite continuar e em que certamente se encontrará gente que vos substitua.

Mas não vivais sequer nesse pavor. Resguardar-se, com todos os meios e de todos os modos que certamente vos são proporcionados, isso sim. É mesmo um dever: pelo vosso bem e o bem dos vossos, mas também pelo bem de quem, profissionalmente, depende de vós e que, decerto, amais profundamente. Basta pensardes que, no lugar desses idosos, poderíeis estar vós.

E sabei que, para tudo isso e por tudo isso, tendes o apoio e a gratidão da Diocese a que presido. Um apoio, não apenas por palavras. Na medida das nossas possibilidades, estamos dispostos a proporcionar-vos os meios logísticos necessários, para que, depois do vosso trabalho, não tenhais imprescindivelmente de voltar para casa, para junto dos vossos familiares, podendo assim infetá-los. Já o estamos a fazer em relação a profissionais da saúde. Não será diferente convosco. Ponde-vos em contacto com os responsáveis pelas instituições que servis, sobretudo se integradas no serviço social e caritativo da Diocese. Estou convencido de que eles tudo farão, para conseguirem o referido abrigo, caso seja necessário.

E, finalmente, lembrai-vos disto: o que assim fazeis aos outros é também a vós que o fazeis. Mais: o que fazeis aos outros, a Deus o fazeis. Foi das últimas recomendações que Jesus nos deixou antes de dar a vida por nós na cruz: Quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes (Mt 25,40). Entre esses irmãos, estão os idosos e os doentes. Para Jesus e, com Ele, para Deus, são afinal os maiores, por serem aqueles que Ele mais ama. Que Ele vos abençoe com esse amor!

Viana do Castelo, 23 de março de 2020

† Anacleto Oliveira (Bispo de Viana do Castelo)

Foto: Agência ECCLESIA

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts