FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 13 Abr 2020

Covid-19: Programa solidário “Heróis de Máscaras” entregou 5 mil peças de proteção individual em lar de Viana do Castelo

O programa EDP Solidária, o Correio da Manhã (CM) e a CMTV entregou, no sábado, ao Lar da Congregação Nossa Senhora da Caridade em Viana do Castelo, 5 mil peças de proteção individual, para ajudar na luta contra o coronavírus. O Lar, com cerca de 150 utentes e mais de 80 funcionários, situado no centro histórico da capital do Alto Minho, recebeu, máscaras, luvas, óculos de proteção e batas descartáveis. Refira-se que neste Lar vianense não existem até ao momento casos de Covid-19.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A iniciativa, denominada “Heróis de Máscaras”, já arrancou e está a distribuir material de proteção em lares de todo o País.

“A EDP e a Fundação EDP fazem parte da comunidade e assumem as suas responsabilidades. Aqui, com este apoio de 500 mil euros aos lares de idosos através do programa ‘Heróis de Máscaras’. Mas também com a entrega de 50 ventiladores e 200 apoios médicos que fizemos aos hospitais do SNS (Serviço Nacional de Saúde)”, realçou o presidente do Conselho de Administração Executivo da EDP e da Fundação EDP, António Mexia, citado em comunicado.

No mesmo comunicado, o diretor-geral editorial do CM e da CMTV, Octávio Ribeiro, salientou que “o momento é de união e comunhão de esforços”.

“Os lares de idosos, à semelhança dos outros setores de atividade, não estavam preparados para a chegada desta pandemia”, referiu Octávio Ribeiro, acrescentando que com a parceria da EDP tudo será feito para dotar os lares de “maior segurança” no combate à covid-19.

Para agilizar a iniciativa, o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social identificou 300 lares com necessidades muito prementes de equipamentos para prestação de cuidados aos seus utentes e proteção dos seus colaboradores, acrescenta o comunicado.

Para beneficiarem do programa “Heróis de Máscaras”, os lares terão de ser instituições particulares de solidariedade social ou legalmente equiparadas, desenvolverem a resposta ‘lar de idosos’ com acordo de cooperação com a Segurança Social ou licença de funcionamento, e prestarem cuidados a um mínimo de 30 utentes.

O programa poderá ainda angariar, junto dos portugueses, verbas suplementares destinadas à compra de equipamentos para outros lares de idosos do país.

Depois de surgir na China, em dezembro de 2019, o novo coronavírus espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts