FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 14 Abr 2020

Covid-19: Recuperado primeiro caso de doente infetado na unidade de cuidados intensivos do hospital de Viana

"É com extrema satisfação que informamos que no dia 11 de abril registamos o nosso primeiro paciente recuperado após vários dias de ventilição invasiva. A equipa continuará, com profissionalismo e rigor, a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para assegurar a rápida recuperação dos seus utentes", informou a ULSAM em comunicado.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A unidade de cuidados intensivos – COVID (UCI-COVID) surge no Hospital de Santa Luzia que integra a Unidade Local de Saude do Alto Minho, EPE exigindo uma reestruturação a nível dos seus serviços. Nascida no anterior bloco operatório com o objetivo de receber doentes com infeção provocada por coronavírus com necessidade de suporte ventilatório criando condições de tratamento efetivo aos doentes e de segurança para os profissionais.

Esta nova unidade de cuidados intensivos está dotada de pressão negativa tendo iniciado a sua atividade com uma capacidade para 5 camas intensivas podendo chegar às 14 camas mediante a evolução da situação pandémica. A unidade tem uma estrutura física que permite receber doentes críticos ainda sem confirmação de teste, podendo estes aguardar em isolamento até à obtenção do resultado. Caso o resultado seja negativo os pacientes transitarão para uma unidade de não infetados sem nunca contactarem com os nossos pacientes COVID positivos.

O serviço dispõe ainda de uma sala operatória a funcionar 24 horas por dia para todos os casos de cirurgias urgentes de doentes COVID -19.

A gestão deste serviço está a cargo do Dr José Caldeiro diretor de serviço e do departamento de medicina critica e do enfermeiro chefe David Lourenço, que com o trabalho árduo dos profissionais de saúde que integram esta equipa, asseguram um atendimento de qualidade e segurança que vai de encontro às necessidades da população infetada e não infetada. Digno de louvor é também o empenho dos serviços farmacêuticos, informáticos, nutrição e serviço de instalações e equipamentos sem os quais nada disto poderia ter sido exequível em tão curto espaço de tempo.

Fruto deste trabalho “é com extrema satisfação que informamos que no dia 11 de abril registamos o nosso primeiro paciente recuperado após vários dias de ventilação invasiva. A equipa continuará, com profissionalismo e rigor, a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para assegurar a rápida recuperação dos seus utentes”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts