FECHAR
Logo
Pedro Xavier 23 Mai 2020

Artistas de Viana do Castelo fazem vigília para que cultura seja “bem essencial”

Os profissionais das artes de Viana do Castelo concentraram-se na Praça da República da capital do Alto Minho, apelando para que os governantes tomem “decisões estruturais” e a cultura passe a ser considerada como um “bem essencial”.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Uma delegação com meia dúzia de profissionais, concentrou-se junto ao chafariz da principal praça de Viana do Castelo, que, tal como noutros concelhos do país, questionavam através de cartazes: “E se tivéssemos ficado sem cultura?”.

“Esta vigília tentou chamar a atenção para o sector, já frágil antes desta paragem, mas agora, ainda com mais problemas”, destacaram os participantes.

O sector das Artes e Cultura foi um dos primeiros a parar, na sua forma “ao vivo” e será um dos últimos a retomar. A maioria dos trabalhadores ligados às Artes (artistas, técnicos, cenógrafos, assistentes de sala, etc) trabalha a recibos verdes e não ficou enquadrado nos apoios previstos pelo Estado.

Esta vigília pela Cultura e pela Arte, decorreu em mais 19 cidades do país.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts