FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 02 Mai 2020

AEVC aguarda resposta de Caminha, Valença e Paredes de Coura para se juntarem ao projeto “Comércio Seguro”

Arranca em Viana do Castelo na próxima segunda-feira, dia 04 de maio, o projeto "Comércio Seguro" nos vários estabelecimentos que vão retomar a atividade. A Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC), responsável pela iniciativa, tentou alargar o projeto a todo o território por si abrangido, mas aguarda respostas das Câmaras Municipais de Caminha, Valença e Paredes de Coura.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Manuel Cunha Júnior, Presidente da Associação Empresarial de Viana, adiantou à Rádio Geice que a proposta de atribuição do selo foi enviada às câmaras do distrito que estão na área de influência da AEVC, sendo que a “única autarquia a responder favoravelmente e a aceitar prontamente a parceria foi Viana do Castelo”.

O responsável adiantou que: “Aguarda pelas respostas das outras câmaras a quem fizemos o convite: Caminha, Valença e Paredes de Coura, ainda não disseram nada e Vila Nova Cerveira, respondeu a dizer que está a analisar a proposta e que segunda-feira dá uma resposta definitiva. A nossa intenção é alargar o projeto a todo o território da nossa área de influencia para que mais empresas pudessem abrir com o selo que atesta o cumprimento das regras de segurança definidas pela DGS”.

Cunha Júnior adiantou que estes quatro municípios “representam cerca de 1.100 empresas”.

O selo de segurança que se chama “Comércio Seguro” vai começar a ser entregue às empresas de Viana do Castelo. Além do selo, para colocar na porta ou na montra da loja, que atesta o cumprimento das regras de segurança, será também distribuído um guia diferenciado por setor de acordo com as normas de segurança estabelecidas.

“Na altura da entrega do selo será feita uma pequena formação aos empresários sobre o cumprimento das normas de segurança, sendo que muitas das regras já fazem parte da rotina das pessoas, como por exemplo a higienização, uso de equipamento de proteção individual e o cumprimento do distanciamento social”, explicou Cunha Junior.

O selo a atribuir ao comércio tradicional fará também referência a uma outra campanha nacional que a AEVC vai desenvolver para o setor do turismo.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts