FECHAR
Logo
Pedro Xavier 22 Jul 2020

Cerca de 106 mil euros para requalificar e beneficiar Torre de Mensagem em Melgaço

O Núcleo Museológico da Torre de Menagem está encerrado ao público para obras de requalificação e beneficiação. Este espaço foi o escolhido para receber a Estação do Tempo de Melgaço, subordinada à Rota dos Mosteiros, em virtude do projeto “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo”. O investimento é de 105.840,17€ e aprovado pelo PO Norte 2020, na área do “Património Cultural”.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Assim que finalizadas as intervenções, previstas para finais de agosto / início de setembro, a Torre de Menagem terá duas novas valências: o piso da cave será ocupado pela zona de projeção e o piso do meio pela maqueta 4D. O projeto vai dotar o espaço com equipamentos de projeção e vídeo, equipamentos de suporte e maquete. Será ainda produzido um filme de promoção turística, histórica e cultural, associado à Rota dos Mosteiros, que abrange diversos espaços, não só de Melgaço, mas do Alto Minho, nomeadamente: Mosteiro de Fiães e Convento de Paderne em Melgaço; Mosteiro de São João de Longos Vales em Monção; Mosteiro de Sanfins de Friestas em Valença; Convento de Sampaio em Vila Nova de Cerveira; Mosteiro de São João d’Arga em Caminha; Convento de São Domingos em Viana do Castelo; Mosteiro de Santa Maria de Refoios do Lima em Ponte de Lima; Mosteiro de São Martinho de Crasto em Ponte da Barca; e o Mosteiro de Ermelo em Arcos de Valdevez. Quem visitar vai viajar no tempo e pelo Alto Minho.

ALTO MINHO 4D – VIAGEM NO TEMPO

O projeto é promovido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho em conjunto com os seus dez municípios associados (Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira) e foi aprovado pelo PO Norte 2020, no domínio do Património Cultural. Consiste na criação de redes e rotas culturais baseadas na história e nos bens patrimoniais do Alto Minho, que salientem a autenticidade, a originalidade e, como tal, a identidade deste território, de modo a maximizar a sua diferenciação turística num contexto cada vez mais globalizado e de acentuada competitividade.

Para tal, definiu-se um itinerário cultural que integra uma rede de dez rotas associadas a diferentes períodos da história organizadas cronologicamente – “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo”. Cada um dos concelhos acima referidos assumir-se-á como ponto de partida de uma rota temática, que funcionará como “portal” de acesso a uma “Estação do Tempo”, num determinado espaço físico e no qual estarão patentes atrações alusivas a essa rota a serem visitadas em todo o território, promovendo-se, assim, um circuito (touring) cultural pelo Alto Minho e, consequentemente, a mobilidade turística na região.

Arcos de Valdevez – Rota do Barroco
Caminha – Rota do Megalitismo e Arte Rupestre
Monção – Rota dos Castros
Paredes de Coura – Rota da Arquitetura Tradicional
Ponte da Barca – Rota do Românico
Ponte de Lima – Rota do Romano
Valença – Rota dos Castelos e Fortalezas
Viana do Castelo – Rota dos Descobrimentos
Vila Nova de Cerveira – Rota do Contemporâneo ao Futuro
Melgaço – Rota dos Mosteiros

Destas “Estações do Tempo” parte-se para uma viagem que pode ser feita de duas abordagens distintas: uma viagem numa determinada época ou temática por todo o Alto Minho ou uma viagem ao longo do tempo no Alto Minho, cruzando diversas épocas ou temáticas, constituindo-se cada itinerário como elemento estruturador e unificador do território.

Pretende-se, assim, que cada “viagem” conte uma história e que movidos pelo imaginário da descoberta de valores patrimoniais, de regresso ao passado, ao natural e autêntico, e rumo ao futuro ou mesmo pelo interesse por novas formas de cultura e conhecimento, proporcionar a quem visita o território uma vivência/experiência única e relevante.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts