FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Rádio Geice 06 Ago 2020

Exposições da XXI Bienal de Arte de Cerveira espalhadas pelo norte de Portugal

A XXI Bienal Internacional de Arte de Cerveira, de forma a dinamizar e contribuir para a descentralização cultural, terá exposições em diferentes zonas do norte do país, entre elas Viana do Castelo e Vila Praia de Âncora.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Na edição deste ano, em que serão apresentadas mais de 350 obras de cerca de 370 artistas de 38 países, a Fundação Bienal de Arte de Cerveira escolheu quatro zonas do norte de Portugal para receberem parte do evento, todas com entrada livre: Monção, Vila Praia de Âncora, Alfândega da Fé e Viana do Castelo.

“A singularidade estética da Bienal Internacional de Arte de Cerveira reside também na diversidade de narrativas e interpretações, apresentadas em diferentes contextos”, reconhece Cabral Pinto, diretor artístico do evento.

Na Galeria de Arte do Cine Teatro João Verde, em Monção, já pode ser visitada, até dia 4 de setembro, a exposição “Território Pintura”.

O Centro cultural de Vila Praia de Âncora, expõe, a partir de dia 7, sexta feira, “Poéticas e imaginários-travessias com múltiplas conexões”.

A Casa da Cultura Mestre José Rodrigues, na Alfândega da Fé, foi o espaço escolhido pela fundação para a exposição de literatura e arte de Eugénio de Andrade e José Rodrigues, que abre portas a 8 de agosto.

O último polo expositivo a abrir ao público será na Galeria Noroeste-Fundação Caixa Agrícola do Noroeste, em Viana do Castelo, que a partir de dia 28 de agosto expõe “Livro de Artista, Diversidade de Espaços”.

A XXI Bienal Internacional de Arte de Cerveira estará aberta ao público até dia 31 de dezembro.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts