FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 11 Ago 2020

Vacina russa contra a covid-19 chama-se “Sputnik V” e começa a ser fabricada em setembro

A Rússia tornou-se o primeiro país do mundo a registar uma vacina contra o novo coronavírus, anunciou o presidente russo, Vladimir Putin.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

De acordo com o chefe de Estado, a vacina russa é “eficaz” e superou todas as provas necessárias assim como permite uma “imunidade estável” face ao covid-19.

A primeira vacina à covid-19 registada no mundo, vai entrar em circulação em 01 de janeiro de 2021 e a produção industrial começa já em setembro, segundo o Ministério da Saúde, entidade oficial da Rússia que regista medicamentos.

Nas últimas semanas, a Rússia “garantiu” a produção de milhares de doses de vacinas contra o novo coronavírus e “vários milhões” no princípio do próximo ano.

A vacina russa contra a covid-19, chama-se “Sputnik V”, vai começar a ser fabricada em setembro e já foi encomendada por 20 países.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recebeu com cautela a notícia de que a Rússia registou a primeira vacina do mundo contra a covid-19, sublinhando que deverá seguir os trâmites de pré-qualificação e revisão definidos.

“Acelerar o progresso não deve significar comprometer a segurança”, disse o porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic, numa conferência de imprensa, acrescentando que a organização está em contacto com as autoridades russas e de outros países para analisar o progresso das diferentes investigações em curso relativamente de vacinas.

O porta-voz sublinhou que a organização está satisfeita “com a rapidez com que as vacinas estão a ser desenvolvidas” e espera que algumas delas “se mostrem seguras e eficazes”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts