FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 24 Set 2021

V ART Afife Running Trail está de volta

Depois de um ano de paragem forçada, está de volta o ART - Afife Running Trail. Trata-se de um conjunto de provas competitivas de corrida de montanha, organizado pela Associação Desportiva Afifense/AfifenseTrail, com sede no Pavilhão Municipal "David Freitas" na Freguesia de Afife no Concelho de Viana do Castelo, estando a direção da prova a cargo de Carlos Sampaio e direção técnica a cargo de Carlos (Cabé) Pereira. Este evento tem o apoio institucional e logístico da Câmara Municipal de Viana do Castelo e da Junta de Freguesia de Afife.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

PROGRAMA:

O evento V ART – Afife Running Trail decorrerá a 17 de Outubro de 2021, em Afife, sendo constituído por quatro provas distintas:

A prova que dará a conhecer a zona mais a norte da encosta de Santa Luzia será composta por 3 distâncias competitivas

ARTrail Ultra 46km/2.800m D+

ARTrail Longo 26km/1.800m D+

ARTrail Curto 16km/750 D+

Com passagens pelo Monte Santo António, Cividade (Castro Celta), Marco Geodésico de Afife e de Outeiro, Poço Azul assim como o histórico Convento de Cabanas (antiga residência do Poeta Pedro Homem de Melo)

Para os mais cautelosos mas com gosto pela montanha, ainda haverá uma caminhada de 10 Km. 

.COMPETIÇÃO:

Todas as distâncias competitivas (46K, 26K e 16K) pontuam para o Circuito Regional da Associação de Atletismo de Viana do Castelo 

Vamos descobrir, neste dia, os novos Campeões Regionais de Trail da Associação de Atletismo de Viana do Castelo 2021 nas 3 distâncias competitivas.

SOLIDARIEDADE:

Acrescenta-se que, mais uma vez, a Cruz Vermelha Portuguesa (Centro Humanitário do Alto Minho), estará presente no local de partidas/chegadas (Pavilhão Municipal de Afife) e em vários pontos do percurso, para garantir a segurança dos atletas e 1euro por inscrição (ARTrail Longo – 26K) reverterá para esta instituição parceira.

OS EMBAIXADORES:

Manuela Machado iniciou a sua carreira aos 18 anos, em Viana do Castelo, no clube Montinho Meadela.

Representou sempre o Sporting Clube de Braga e o Sporting. A atleta participou 13 vezes na Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-mato, onde se sagrou, precisamente as 13 vezes, campeã da Europa por equipas. Participou também 13 vezes na Taça dos Clubes Campeões Europeus de Estrada, onde, mais uma vez, foi campeã da Europa, sendo que 4 delas foi campeã individual de 15 km.

Em 1998 foi eleita a melhor atleta ibero-americana, tendo recebido a taça no palácio de Espanha dada pelo rei Juan Carlos. Manuela Machado foi diversas vezes condecorada pelo governo português: a 9 de Junho de 1995 foi feita Oficial da Ordem do Infante D. Henrique e a 6 de Outubro de 1998 foi feita Grã-Cruz da Ordem do Mérito.]

Amândio Antunes atleta da Associação Desportiva Afifense na secção de Trail Running, com variadíssimas vitórias nas várias distâncias. 

Foi vencedor por 3 anos consecutivos do Peneda Gerês Trail Adventure (7 dias de provas com um acumulado de mais de 200Km).

6 lugar da geral no UTAX, 100K

5 lugar da geral (3º português) no EGT, 105K

1º lugar da geral no Estrela-Acôr, 100K

10 lugar da geral no Trail Terras de Sicó, 111K

10 lugar da geral no UTSF, 100K

OS PADRINHOS:

Fernanda Verde, atleta da EDV Viana Trail, com um currículo invejável no Trail Running.

2015 – Vencedora do Circuito do Campeonato Nacional de Ultra Trail

2016 – Vice-campeã nacional de Ultra Tail Endurance e Vice-campeã da Taça de Portugal, sendo campeã no escalão.

2017 – 1° lugar na Taça de Portugal de Ultra Trail,  vice-campeã de Ultra Trail Endurance e campeã no escalão, 3º lugar da geral no Ultra Trail e 2º lugar no escalão.

2019 – Vice-campeã de Ultra Trail Endurance e campeã no escalão

2016, 2017, 2018 – Representou as cores nacionais, na Seleção Nacional de Trail Running

Carlos Sá, tendo Carlos Lopes como ídolo, termina a sua primeira meia maratona com apenas 13 anos em 1 h 26 min.

Em 2005 faz dezenas de atividades em Portugal e Espanha e realiza uma expedição na cordilheira branca no Peru chefiada por João Garcia. Em 2007 participa em diversos eventos dos Amigos da Montanha, várias corridas em montanha onde se começa a destacar e ocupar lugares cimeiros.

Em 2008 inicia-se nas ultramaratonas com a participação na Ultra Trail da Geira, onde acaba por ficar em 2.º, confirmando as suas qualidades como um atleta de grande resistência, ganhando esta prova no ano seguinte, quando também ficou em 2.º na Ultra Trail da Freita e participou na Ultra Trai Cavalls del Vent, nos Pirenéus, em representação da Federação Portuguesa de Montanhismo e Escalada, onde obteve o 14.º lugar da geral.

Em 2010 estreia-se nas distâncias de mais 100 km em provas internacionais, acabando por vencer os 101 km Peregrinos, em Ponferrada, Espanha, e o Grand Raid dês Pirênêes, em França, prova com 160 km e 20 000 metros de desnível acumulado, uma das mais duras e prestigiadas provas internacionais. Participa ainda nas provas do Circuito Alpino Espanhol onde ocupa o 1.º lugar, com a vitória e recorde da Maratona Penedos do Lobo, na Galiza, 2.º lugar na Maratón Alpino Madrileño, em Madrid.

Em 2011 inicia a sua participação na mítica Marathon des Sables, em Marrocos, prova considerada por muitos a mais dura do mundo, onde se percorre 250 km em autonomia total em pleno deserto do Sahara durante seis etapas, acabando em 8.º da geral e 3.º não-africano em ano de estreia. No mesmo ano, participa pela primeira vez na Ultra-Trail du Mont-Blanc, prova rainha das ultramaratonas com 103 km que circundam o maciço da maior montanha da Europa, o Monte Branco, demorou apenas 22 h 48 min classificando-se na 5.ª posição da geral.

Em 2012, das sete provas em que participou, Carlos venceu cinco. 

Já no início de 2013, fixou Carlos Sá o novo recorde de ascensão e descida da montanha mais alta do continente americano em 15 horas e 42 minutos percorrendo 81 quilómetros com 8000 metros de desnível acumulado e temperaturas a rondar os 20 °C negativos e o nível de oxigénio a baixar para 40 % no valor normal. Nesse ano, venceu a Badwater Ultramarathon na Califórnia, cumprindo os 217 quilómetros da prova em 24 h 38 min, tornando-se no primeiro português a vencer esta prova realizada no Vale da Morte (Death Valley). No final do ano, foi-lhe atribuído o título de Campeão de Ultra Trail de Portugal, após a sua vitória no Madeira Island Ultra Trai. 

A nível organizativo Carlos Sá está envolvido em provas como a Grande Trail Serra d’Arga, a Maratona do Gerês ou a Peneda Gerês Trail Adventure.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts