FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 13 Out 2021

Órgãos Autárquicos de Ponte da Barca já tomaram posse

Em cerimónia solene realizada nos Paços do Concelho, tomaram posse, os novos Órgãos Autárquicos que irão representar e governar o concelho de Ponte da Barca nos próximos quatro anos, sob a liderança de Augusto Marinho, reeleito presidente da autarquia nas eleições do passado dia 26 de setembro.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Augusto Marinho vai ser coadjuvado por José Alfredo Oliveira, Rosa Maria Arezes e Diana Sequeira, vereadores eleitos pelo PSD. Dos vereadores da oposição, tomaram posse Pedro Lobo, Irene Dantas e Fernanda Marques, pelo PS. Michael Sousa mantém-se na presidência da Assembleia Municipal de Ponte da Barca, também pelo Partido Social-Democrata. Os sociais-democratas elegeram ainda 11 elementos para a Assembleia Municipal, o Partido Socialista 9 e a CDU 1.

Durante a cerimónia, Augusto Marinho referiu que “o compromisso solene que acabo de assumir tem como única razão Ponte da Barca e os Barquenses”, dirigindo “uma palavra aos Barquenses pela participação livre e democrática no ato eleitoral do passado dia 26 de setembro”.

O autarca Augusto Marinho salientou o desenvolvimento económico do concelho como a principal aposta para o mandato que agora inicia, comprometendo-se a “potenciar o território, no âmbito do desenvolvimento económico, quer através da criação de condições para que as nossas empresas cresçam, quer para atrair potenciais investidores, de preferência que tragam tecnologia associada”.
Augusto Marinho afirmou ainda que serão potenciadas as marcas de Ponte da Barca: “Refiro-me aos produtores do vinho, ao enoturismo, ao turismo, ao turismo religioso e ao turismo náutico. Queremos afirmar este concelho como um destino de natureza e aventura”, disse o autarca barquense.

Augusto Marinho considerou importante o bem estar das populações e, nesse sentido, serão tomadas algumas decisões. “Não vamos aderir à empresa supramunicipal de águas (Águas do Alto Minho). Vamos continuar a gerir a nossa água em baixa, mas melhorando a rede de distribuição. Também apostaremos no saneamento. Vamos criar condições para que se viva cada vez melhor em Ponte da Barca”.

No sector do ambiente, o destaque vai para a criação do Plano Municipal do Ambiente, com especial enfoque no Parque Nacional da Peneda-Gerês e na Reserva da Biosfera.

Na área da cultura vai ser feita uma posta na descentralização pelas freguesias, com a ajuda da juventude.
No que se refere ao apoio social, reforçou a prioridade numa “visão muito atenta àqueles que são os mais frágeis, àquelas famílias que precisam de mais atenção dos poderes públicos, para que de uma forma justa e equilibrada, o município possa dar resposta atenta e eficaz”.

Nas acessibilidades, o próximo mandato será marcado por melhorias na rede viária do concelho, pela defesa da remodelação da Estrada Nacional 101 (entre Ponte da Barca e Braga) e da Estrada de ligação à Fronteira da Madalena (Lindoso). “É uma via essencial para a internacionalização das empresas do nosso concelho”, defendeu Augusto Marinho.

A elaboração da Carta Educativa Concelhia é uma das principais intenções para a área da Educação, a que se juntam a reabilitação e a construção de escolas e o primeiro Orçamento Participativo Jovem já em 2022.
O reeleito presidente da Câmara reafirmou ser “uma honra continuar a servir Ponte da Barca, assegurando que “continuará a ser o Presidente da Câmara de todos os Barquenses”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts