FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 14 Nov 2021

GNR sinalizou em outubro mais de 44 mil idosos a viverem sozinhos ou isolados

A GNR sinalizou em outubro deste ano 44.484 idosos que vivem sozinhos ou isolados, ou em situação de vulnerabilidade, no âmbito da Operação Censos 2021.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Em comunicado, a GNR diz que na edição de 2021 da “Operação Censos Sénior”, levada a cabo em todo o território nacional, realizou “172 ações em sala e 3.431 ações porta a porta, abrangendo um total de 19.812 idosos”.

“A Guarda sinalizou 44.484 idosos que vivem sozinhos e/ou isolados, ou em situação de vulnerabilidade, em razão da sua condição física, psicológica, ou outra que possa colocar em causa a sua segurança”, concluiu a GNR.

Vila Real (5.191 idosos sinalizados), Guarda (5.012)), Viseu (3.543), Faro (3.521), Beja (3.411), Bragança (3.343) e Portalegre (3.130), Évora (2.941) e Santarém (2.099) são os distritos onde a GNR sinalizou mais idosos.

Nos restantes nove distritos, o número de idosos sinalizados pela GNR situa-se entre os 946 no Porto e os 1.826 em Castelo Branco.

“Durante a operação, os militares realizaram uma série de ações que privilegiaram o contacto pessoal com as pessoas idosas em situação vulnerável, no sentido de sensibilizarem e alertarem este público-alvo para a adoção de comportamentos de segurança que permitam reduzir o risco de se tornarem vítimas de crimes, nomeadamente em situações de violência, de burla e furto, bem como para a adoção de medidas preventivas de propagação da pandemia covid-19”, refere o comunicado da GNR.

Em outubro de 2018, a GNR tinha sinalizado 45.563 idosos a viver sozinhos ou isolados em todo o país, enquanto em outubro de 2019 esse número baixou para as 41.868 sinalizações.

“Desde 2011, ano em que foi realizada a primeira edição da Operação “Censos Sénior”, a Guarda tem vindo a atualizar a sinalização geográfica, proporcionando assim um apoio mais próximo à nossa população idosa, o que certamente contribui, por um lado, para a criação de um clima de maior confiança e de empatia entre os idosos e os militares da GNR e, por outro, para o aumento do seu sentimento de segurança”, sublinha esta força de segurança.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts