FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 02 Nov 2021

Vianense Jorge Nuno de Sá é o novo presidente da Direção Política Nacional do Aliança

O vianense Jorge Nuno de Sá, membro da Assembleia Municipal de Lisboa, foi no domingo eleito presidente da Direção Política Nacional do Aliança, recolhendo 97,4% dos votos expressos.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Durante o 3º Congresso Nacional, que decorreu sábado e domingo em Carnaxide, no concelho de Oeiras, foram eleitos os órgãos nacionais para o triénio 2021/2024 e aprovadas alterações aos estatutos do partido, que passa a incluir duas organizações autónomas: para a juventude (Jovem Aliança) e para os trabalhadores (Aliança Laboral).

No discurso de encerramento, Jorge Nuno de Sá referiu que Portugal não precisava de acrescentar aos seus problemas uma crise política. “Mas, os partidos e o Presidente da República assim o quiseram. Estamos neste momento num período difícil, com que não contávamos há duas ou três semanas, mas desafiante!”.

O Presidente da República, disse, “não pode marcar eleições à pressa, parecendo que está a favorecer alguns partidos ou alguma situação dominante, não deixando que outros se reorganizem, que as direitas falem, para se poderem criar alternativas de facto para Portugal e para os portugueses”.

O que está em causa, sublinhou, “é uma solução perene, que dê um Governo a Portugal, que o leve de volta ao caminho do desenvolvimento e o tire da cauda da Europa”.

Falando para os militantes, o recém-eleito presidente disse que “a nossa primeira missão é, seguramente, fazer o crescimento do partido. Não teremos poupanças de energia nem dias de folga. Este é o nosso primeiro objetivo”

O Aliança, disse, é “um partido personalista. Acreditamos na pessoa humana como base de toda a sociedade. É isso que nos faz distinguir da extrema-direita. É-nos indiferente o sítio onde nascemos, as condições com que nascemos, de onde viemos. O nosso foco é a pessoa humana e a família como base da sociedade”.

Mas também, acrescentou Jorge Nuno de Sá, “somos liberais no sentido de libertadores, de não acreditar num Estado que nos oprime, num Estado que nos controla. E somos solidários, ao mesmo tempo, porque acreditamos numa sociedade mais justa, de equidade, onde através de pilares fundamentais que o Estado deve garantir, como a saúde, a educação, a segurança social, conseguimos dar as mesmas condições a todos, independentemente de termos nascido num bairro mais pobre ou num bairro mais rico, numa cidade do interior ou no litoral, num território de baixa densidade ou nas grandes metrópoles, temos todas as mesmas oportunidades. É isso que nos faz diferente da esquerda, que nos quer todos iguais, mas nivelados por baixo”.

“É por tudo isto que afirmo, sem qualquer complexo, que nós estamos no coração da direita. É este o nosso espaço, é este o nosso caminho e daqui não saímos”, concluiu o novo presidente do Aliança.

Jorge Nuno de Sá, de 44 anos, está no Aliança desde a sua fundação, em 2018.

Foi deputado na IX Legislatura, eleito nas listas do PSD pelo círculo de Viana do Castelo. Entre Setembro de 2002 e Março de 2005 foi presidente da Comissão Política Nacional da JSD.

Este é o terceiro presidente nacional do Aliança. O fundador, Pedro Santana Lopes, dirigiu o partido entre 23 de Outubro de 2018 e 27 de Setembro de 2020. Paulo Bento esteve à frente da Direção Política Nacional entre 27 de Setembro de 2020 e 31 de Outubro de 2021.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts