FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 12 Jan 2022

Exposição de obras de arte de Isabel Bacelar patente na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira

“A criança precisa de amor e compreensão”. É com base no 6º princípio da Declaração dos Direitos da Criança que o Núcleo de Apoio às Crianças e Jovens em Risco de Vila Nova de Cerveira apresenta a exposição “Amor de Mãe”, que pode ser visitada até 29 de janeiro, na Biblioteca Municipal. A inauguração da mostra decorreu, esta quarta-feira, 12 de janeiro, e contou com a presença das Vereadoras da Ação Social e da Educação, Carla Segadães e Sónia Guerreiro, e da artista e coordenadora do Núcleo de Apoio às Crianças e Jovens em Risco de Vila Nova de Cerveira, Isabel Correia Bacelar.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Cinco obras de arte, maioritariamente pintura, da artista Isabel Correia Bacelar, retratam a relação mãe-filho/a, alertando para a sua importância no pleno e harmonioso desenvolvimento da personalidade de cada criança. Resultado de vários anos de trabalho, a maioria das peças expostas tem como denominador comum a criança ao colo da figura materna, com a artista a focar-se numa das frases contidas no documento proclamado pela Resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas n.º 1386 (XIV), de 20 de novembro de 1959: “(…) salvo em circunstâncias excecionais, a criança de tenra idade não deve ser separada da sua mãe”.

Durante a inauguração simbólica da exposição, Isabel Bacelar, que também é coordenadora do Núcleo de Apoio às Crianças e Jovens em Risco de Vila Nova de Cerveira, explicou que “pai e mãe são muito importantes na educação de um filho, mas a presente mostra focaliza o amor da mãe”. O objetivo é chamar a atenção para “a existência deste núcleo no Centro de Saúde local, de divulgar o trabalho desenvolvido e valorizar o papel das sinergias com vários parceiros da sociedade quando há casos em que o risco se encaminha para o perigo”.

Ainda perante a presença da Presidente da CPCJ de Vila Nova de Cerveira, Ana Paula Maia, e da Assistente Social Maria João Faustino e da Enfermeira Ana Lima, da parte do Centro de Saúde local, a Vereadora Sónia Guerreiro prontificou os serviços municipais para apoiar este tipo de iniciativas, por serem “uma mais valia para os envolvidos, mas também como forma de despoletar o debate de temáticas mais sensíveis junto da comunidade”. Já a Vereadora Carla Segadães elogiou o trabalho desenvolvido quer pelo núcleo, quer pela CPCJ, sublinhando que “muitas vezes o difícil é depararem-se com a vertente burocrática dos processos. Há vontade e disponibilidade para ajudar, mas depois apresentam-se barreiras complexas e incompreensíveis, mas sem dúvidas, ultrapassadas por esta equipa de  excelência”.

Além das obras, a exposição conta ainda com dois textos informativos, relativos à intervenção da saúde com as crianças e jovens em risco, às entidades com competência em matéria de infância e juventude e os três níveis de intervenção, mediante a Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo, Lei nº147/99, de 1 de setembro.

A exposição “Amor de Mãe” pode ser visitada no período de funcionamento da Biblioteca Municipal, de terça a sexta-feira, entre as 10h00 e as 12h00 e das 14h30 às 17h30, e aos sábados entre as 09h30 e as 13h00.

INTERVENÇÃO DO NÚCLEO DE APOIO ÀS CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO DE VILA NOVA DE CERVEIRA

O Núcleo de Apoio às Crianças e Jovens em Risco de Vila Nova de Cerveira é composto por equipas multidisciplinares, contando com o apoio de profissionais nas intervenções neste domínio, em articulação e cooperação com outros serviços e instituições. A desempenhar funções no Centro de Saúde local, este núcleo presta apoio de consultadoria aos profissionais e equipas de saúde no que respeita à sinalização, acompanhamento ou encaminhamento dos casos, assim como coleta e organiza a informação casuística sobre as situações de maus tratos em crianças e jovens na área de intervenção do núcleo.

Tem ainda como competência contribuir para a informação prestada à população e sensibilizar os profissionais do setor administrativo e técnico dos diferentes serviços para a problemática das crianças e jovens em risco, além de difundir informação de caráter legal, normativo e técnico sobre o assunto e de incrementar formação e preparação dos profissionais na matéria.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts