FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Francisco Faria Pinto 25 Jan 2022

Falta de materiais e mão-de-obra adia prazos de obras em Viana do Castelo

Esta terça-feira foram aprovadas quatro empreitadas, por unanimidade, pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, a pedido de empresas que alegam atrasos ou falta de materiais e ausência de mão-de-obra especializada.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Avaliadas em 4,6 milhões de euros, as obras vão beneficiar as redes de abastecimento de águas e saneamento básico e regeneração urbana.

Em reunião camarária, através de videoconferência, foi aprovada a prorrogação dos prazos, sem revisão de preços, tendo o presidente da Câmara, Luís Nobre, declarado que “não há milagres” quando o problema assenta na falta de mão-de-obra e de materiais.

O autarca vianense adiantou que aquelas “dificuldades” se sentem a nível mundial e que a autarquia vai fazendo “o possível para as resolver”.

No período antes da ordem do dia, respondendo a uma interpelação da vereadora da CDU, Cláudia Marinho, o presidente da Câmara de Viana do Castelo explicou que foi decidida, após uma reunião entre a autarquia e a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), a criação de um grupo de trabalho que irá gerir “todos os assuntos relacionados com a descentralização de competências” na área sob jurisdição portuária.

Também questionado por Cláudia Marinho, o vereador com o pelouro da Promoção da Saúde informou estarem concluídas as obras de beneficiação das extensões de saúde das freguesias de Afife e Carreço.

Ricardo Rego referiu já ter sido feita uma primeira vistoria pela Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), faltando ainda o aval da Saúde Pública, uma vez que foi a delegação local que decretou o encerramento daquelas extensões de saúde.

O executivo municipal aprovou ainda, por unanimidade, a atribuição de 14.250 euros de subsídios resultantes de protocolos estabelecidos pela câmara municipal com três empresas proprietárias de contentores, distribuídos pelo concelho, para a recolha de roupa com vista à sua reutilização, promovendo a redução de resíduos destinados a aterros.

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts