FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 15 Jan 2022

Legislativas: Quinze forças políticas concorrem para eleger seis deputados

Quinze forças políticas concorrem às eleições legislativas de 30 de janeiro pelo círculo eleitoral de Viana do Castelo, menos cinco do que em 2019.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

De acordo com o mapa oficial publicado no portal da Secretaria – Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI), os 236.069 eleitores do distrito de Viana do Castelo vão eleger seis representantes para a Assembleia da República.

O boletim de voto para o círculo eleitoral de Viana do Castelo é encabeçado pelo PS, que repete, pela terceira vez, o cabeça de lista, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, natural de Paredes de Coura, e termina com a candidatura do Movimento Alternativa Socialista (MAS), que não concorreu em 2019 pelo círculo do Alto Minho. A cabeça de lista é Maria Delfina Ferreira.

Segue-se o Partido da Terra (MPT), que aposta num novo cabeça de lista, Hélder Pena, o Ergue-te(E), que concorre com Diogo Casanova como cabeça de lista, o Aliança (A), que estreia Alberto de Araújo Ribeiro, e o Chega, com Manuel Moreira.

A CDU(PCP-PEV) apresenta pela primeira a eleições legislativas o nome do deputado municipal em Caminha Joaquim Celestino Ribeiro, o partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) estreia Miguel Queirós e o Volt Portugal (VP) concorre com Camilo Vaz.

Na nona posição no boletim de voto consta o CDS-PP, que concorre com Joana Mendes, de 30 anos, filha do ex-presidente da Câmara de Ponte de Lima, Victor Mendes (CDS-PP). A ex-autarca na Assembleia de Freguesia de Campolide, freguesia do concelho de Lisboa, e atual eleita, pelo CDS-PP, na Assembleia Municipal de Ponte de Lima, é uma das estreias em eleições legislativas pelo círculo eleitoral de Viana do Castelo.

O ex-presidente da Câmara de Valença, Jorge Mendes lidera, pela segunda vez, a lista do Partido Social Democrata (PPD/PSD).

A lista da Iniciativa Liberal (IL) é encabeçada por Maria Ivone Marques que, nas últimas eleições autárquicas, foi candidata pelo partido à Assembleia Municipal de Viana do Castelo, mas falhou a eleição.

No décimo segundo lugar do boletim de voto surge o R.I.R (Reagir, Incluir, Reciclar) que concorre com uma nova cabeça de lista, Diana Barros, o Livre (L) repete Filipe Faro da Costa, e o Bloco de Esquerda (BE) volta a concorrer com o veterano Luís Louro. O advogado, um dos fundadores do partido em Viana do Castelo, tem vindo a alternar a liderança das listas do partido, ora às eleições autárquicas, ora à Assembleia da República.

Com uma área de 2.219 quilómetros quadrados, o distrito de Viana do Castelo, segundo o Censos de 2021, perdeu na última década mais de 13 mil habitantes, uma quebra de 5,45%, registando uma população de 231.488 pessoas.

Todos os 10 concelhos registaram uma diminuição populacional, sendo que a maior quebra ocorreu em Melgaço que perdeu 1.437 residentes (-15,6%). Seguem-se Arcos de Valdevez (-9,27%), Ponte da Barca (-8,32%) e Monção (-7,29%).

Viana do Castelo perdeu 2.861 residentes (-3,22%) e Vila Nova de Cerveira sofreu uma quebra de 3,49% (323 pessoas).

Em 2020, segundo dados do EyeData, uma ferramenta de análise de dados estatísticos criada pela Social Data Lab para a agência Lusa, o distrito tinha em média, 11,13% da população constituída por jovens até aos 15 anos de idade. Já 25,45% da população dos 10 concelhos tinha 65 ou mais anos.

O comércio e serviços, agricultura e pecuária, alojamento turístico, restauração, indústria transformadora e do setor automóvel são principais atividades económicas da região que, em 2020, tinha uma taxa de desempregados inscritos nos centros de emprego, há mais de um ano, de 30,87%, inferior à média nacional (35,62%).

Nas legislativas de 2019 foram eleitos pelo PSD, Jorge Mendes, Maria Emília Cerqueira e Eduardo Teixeira, e pelo PS Tiago Brandão Rodrigues, Marina Gonçalves e Anabela Rodrigues.

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts