FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR

Regional

27 Mai 2022

Bordadeira com traje verde das Terras de Geraz do Lima dá rosto ao cartaz da Romaria d’Agonia 2022

Pedro Xavier

Acessibilidade

T+

T-

Contraste Contraste
Ouvir
Maria João, bordadeira de profissão, com 25 anos, é a mordoma que dá o rosto ao 110.º cartaz oficial ilustrado da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia de 2021. Desfilou na Romaria d’Agonia pela primeira vez com dois anos. Desde então, tanto o folclore, como a Romaria, fazem parte da sua vida.

Falou num “sonho” realizado, ser mordoma da festa, exibindo com chieira o traje verde de lavradeira das Terras de Geraz do Lima, incluindo um colete que pertenceu à avó, que o produziu, passando depois para a filha e, agora, para a neta, Maria João.

Ao peito vai levar ouro antigo, algum do tempo da bisavó que passou por todas as mulheres da família.

Este ano, do programa já definido para Romaria d’Agonia destaca-se no dia 17 de agosto a alvorada festiva e os concertos musicais, bem como a primeira revista de gigantones e cabeçudos e encontro de desgarradas e cantares ao desafio.

No dia 18 de agosto sai à rua o tradicional Desfile da Mordomia, com centenas de mulheres vianenses trajadas e ouradas a percorrerem durante a tarde as ruas da cidade de Viana do Castelo.

Na sexta-feira, 19 de agosto, destaque para a confeção dos tapetes floridos nas ruas da Ribeira, que durante a madrugada voltam a ser confecionados após dois anos de interrupção, devido às regras para contenção da pandemia de covid-19.

No dia 20 de agosto, dia da padroeira, feriado municipal será retomada a tradicional procissão ao mar e o fogo do meio ou da santa, tradicional sessão de fogo de artifício.

A festa de 2022 encerra no domingo, 21 de agosto, com o cortejo histórico e etnográfico à tarde, e a habitual serenata de fogo de artifício junto ao rio Lima.

O cartaz oficial da Romaria da Senhora d’Agonia de 2022, da autoria do designer gráfico Renan Morgado, de 33 anos, de origem brasileira e a viver em Monção, foi o vencedor do concurso público deste ano, ao qual concorreram quase 40 autores de Portugal, de França e do Brasil, com um total de 60 diferentes propostas.

Renan Morgado explicou o fundo verde do cartaz com a necessidade de “esperança” que o mundo precisa após dois anos de pandemia de covid-19 e por ser a cor predominante do traje típico das Terras de Geraz do Lima.

 

Últimas Noticias

Últimos Podcasts

online casino Portugal