FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 11 Mai 2022

Eleições intercalares em Perre marcadas para dia 29 de maio

Quatro listas concorrem às eleições intercalares para a Assembleia de Freguesia de Perre, em Viana do Castelo, convocadas para o dia 29 após renúncia dos eleitos nas autárquicas de 2021, de acordo com a Comissão Nacional de Eleições (CNE).

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

No despacho de ordenação das candidaturas, disponível na página da Internet da CNE, no boletim de voto para as eleições do dia 29 o movimento Amar Perre (AP) ocupa o primeiro lugar, seguindo-se a lista do CDS-PP, da CDU e, em quatro lugar, os independentes Gostar de Perre (GP).

Nas eleições de setembro 2021, o movimento Gostar de Perre alcançou 45,17% dos votos e elegeu quatro elementos, o mesmo número de eleitos da coligação PSD/CDS-PP, que obteve 37,64%. A CDU elegeu um elemento, com 11,93% dos votos.

As eleições intercalares para a Assembleia de Freguesia de Perre foram marcadas em março, na sequência da renúncia dos eleitos na lista mais votada nas eleições autárquicas de setembro de 2021.

Segundo o despacho publicado no dia 31 de março, o secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Manuel do Nascimento Botelho, justifica a realização do ato eleitoral intercalar com a “renúncia” da presidente da Junta de Freguesia, “em conjunto com todos os eleitos locais da lista mais votada para a Assembleia de Freguesia”.

“Considerando que a presidente da Junta de Freguesia de Perre, concelho de Viana do Castelo, distrito de Viana do Castelo, apresentou a sua renúncia em conjunto com todos os eleitos locais da lista mais votada para a Assembleia de Freguesia de Perre, carece este órgão de condições de funcionamento”, lê-se no documento.

“Determino a marcação de eleições intercalares para a Assembleia de Freguesia de Perre, município de Viana do Castelo, distrito de Viana do Castelo, no dia 29 de maio de 2022. O presente despacho será comunicado ao Gabinete da Ministra da Administração Interna e à Comissão Nacional de Eleições”, sustenta.

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts