FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR

Regional

14 Jun 2022

Agência Portuguesa do Ambiente avança com reperfilamento da Praia de Ofir

Pedro Xavier

Acessibilidade

T+

T-

Contraste Contraste
Ouvir
Decorreu hoje, na Câmara Municipal de Esposende, a assinatura da consignação da empreitada de reperfilamento da Praia de Ofir, em Fão, que será executada pela APA - Agência Portuguesa do Ambiente, ato que foi precedido da visita ao local a intervencionar.

Na presença do Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, e da Diretora Regional da Administração da Região Hidrográfica do Norte/APA, Inês Andrade, o Vice-Presidente do Conselho Diretivo da APA, Pimenta Machado, e o representante da empresa a quem foi adjudicada a empreitada (MSP & Filhos) assinaram o auto da obra, que terá um custo de 132.222,54 euros e um prazo de execução de 30 dias.

A empreitada consiste numa intervenção de manutenção e conservação de uma obra executada pela extinta Polis Litoral Norte, em 2015, para defender a linha de costa a norte das torres de Ofir.

Em resultado da menor dinâmica do transporte sedimentar neste troço da costa, verifica-se um fenómeno de erosão na praia de Ofir, originando que a parte superior dos geotubos existentes esteja descoberta numa extensão apreciável. Também em virtude da agitação marítima ter provocado a perda do areal da praia e modificado o seu perfil, os geotubos estão assim expostos a uma maior deterioração, quer por fatores naturais quer por vandalismo, pondo em perigo a manutenção do cordão dunar, pelo que necessita de ser substituído, explicou Mesquita Machado.

Torna-se assim necessário proceder a trabalhos para o reperfilamento da praia e reforço da proteção dos geotubos existentes com a sua cobertura com recarga de areias proveniente da zona entre marés, de forma a minimizar os impactes paisagísticos e a exposição do material dos geotubos às radiações ultra violetas e vandalismo e, fundamentalmente, assegurar a proteção da linha da costa com a manutenção do cordão dunar da praia de Ofir, impedindo o seu recuo e protegendo as infraestruturas existentes e a frente urbana de Ofir da ação do mar.

“Hoje é um bom dia para defender o litoral norte”, afirmou Pimenta Machado, depois de ter assinado mais dois autos de consignação de empreitadas junto ao mar, nomeadamente em Vila do Conde e Póvoa de Varzim. 

“Se há município da região norte que está mais exposto e mais vulnerável à ação da erosão costeira é Esposende”, notou o Vice-Presidente do Conselho Diretivo da APA, clarificando que o plano de ação para defesa da linha de costa está estruturado no Programa da Orla Costeira (POC). Assim, a estratégia para adaptar o litoral de Esposende às alterações climáticas assenta em três grandes linhas de ação: aposta no planeamento/prevenção, proteção costeira e recuo planeado. Pimenta Machado assumiu que esta última ação é “a mais difícil”, lembrando, contudo, que Esposende foi exemplo pela intervenção concretizada no âmbito da Polis Litoral Norte, na praia de S. Bartolomeu do Mar, com demolição de 27 construções, num “clima de completa paz social”. Uma intervenção que resultou da junção de várias vontades e que constitui “um exemplo muito dignificante”. Mesquita Machado, que presidiu à Polis Litoral Norte, saudou a parceria e disponibilidade do Município de Esposende tanto neste como noutros domínios.

O Presidente da Câmara Municipal de Esposende retribuiu o reconhecimento, notando que a APA foi sempre um parceiro privilegiado do Município e lembrando que a Polis Litoral Norte constituiu “um mecanismo fantástico de intervenção no litoral”, ao abrigo do qual se concretizou um conjunto de intervenções no território concelhio.

Benjamim Pereira deu nota de que o litoral de Esposende apresenta outros problemas que carecem de intervenção, apontando o caso de Pedrinhas/Cedovém, em Apúlia, como o mais crítico e de resolução mais complexa. Ainda assim, manifestou a expetativa de o processo chegue a bom termo, agora que há um projeto para deslocalização das unidades de restauração e dos anexos dos pescadores e para o realojamento dos moradores, “salvaguardando os direitos de cada um”. 

Mais próxima de concretização está a intervenção na praia da Bonança, em Fão, para travar o avanço do mar, disse Benjamim Pereira, referindo também o problema da barra de Esposende, que ainda não tem solução à vista.

A concluir, agradeceu a Pimenta Machado por toda a dedicação que tem tido para com o Município de Esposende e aproveitou a oportunidade para pedir a melhor atenção da APA para o projeto do Parque da Cidade, a concretizar na margem do rio Cávado, que, frisou, passa apenas pela renaturalização daquela área, preservando os habitats naturais.

Últimas Noticias

Últimos Podcasts

online casino Portugal