FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR

Música

03 Jun 2022

Olga Roriz estreia domingo performance-instalação “Pas d’agitation” em Évora

Pedro Xavier

Acessibilidade

T+

T-

Contraste Contraste
Ouvir
A coreógrafa Olga Roriz vai estrear no domingo, no Teatro Garcia de Resende, em Évora, a performance-instalação de dança e vídeo "Pas d’agitation", ao vivo, inspirada no tema dos mares e oceanos.

Com um elenco de quatro intérpretes e um artista visual, a nova peça da Companhia Olga Roriz teve origem numa encomenda feita à coreógrafa para construir um objeto artístico para o Museu do Louvre, em Paris, que inauguraria a Temporada França-Portugal 2022.

A apresentação na capital francesa, no entanto, foi reagendada para 23 de setembro, no auditório do Le Carreau du Temple, e a estreia acabou por ser marcada para decorrer em Portugal a 05 de junho, no próximo domingo, no Teatro Garcia de Resende, em Évora.

“Pas d’agitation”, originariamente criado para espaços não convencionais, é uma performance-instalação de dança e vídeo ao vivo, com um elenco de quatro intérpretes e um artista visual, tendo por paisagem privilegiada, no conteúdo das imagens, a costa da Ilha de São Miguel, no arquipélago dos Açores.

Com conceção e direção de Olga Roriz, o espetáculo tem como intérpretes e co-criadoras Beatriz Dias, Catarina Câmara, Marta Lobato Faria e Sara Carinhas, enquanto a banda sonora coube a Olga Roriz e João Rapozo, com música de Amnésia Scanner, Einaudi, Loscil, Ólafur Arnalds, Monolake, Henryk Górecki e Richard Skelton.

A conceção do vídeo é de João Rapozo e Olga Roriz, com edição e ‘live performance’ de João Rapozo, luz e imagens de ‘drone’ e subaquáticas de Cristina Piedade e figurinos de Olga Roriz e João Rapozo.

Em 2015, Olga Roriz assinalou 20 anos da companhia em nome próprio e 40 anos de carreira, com a revisitação de “Propriedade Privada” (1996), no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa.

O seu repertório na área da dança, teatro e filme é constituído por mais de 30 obras.

Criou e remontou coreografias para o Ballet Gulbenkian, Companhia Nacional de Bailado, Ballet Teatro Guaira (Brasil), Ballets de Monte Carlo, Ballet Nacional de Espanha, English National Ballet, American Reportory Ballet e Alla Scala de Milão (Itália).

Nascida em Viana do Castelo, em 1955, Olga Roriz teve como formação artística o curso da Escola de Dança do Teatro Nacional de São Carlos, com Ana Ivanova, e o curso da Escola de Dança do Conservatório Nacional de Lisboa, tornando-se primeira bailarina do Ballet Gulbenkian, dirigido na altura por Jorge Salavisa, onde foi depois convidada para coreógrafa principal.

Em 1992, assumiu a direção artística da Companhia de Dança de Lisboa e, em fevereiro de 1995, viria a criar a Companhia Olga Roriz, atualmente instalada no Palácio Pancas Palha, cedido pela Câmara Municipal de Lisboa.

O seu repertório conta, entre outras, com as peças “Pedro e Inês”, “Inferno”, “Start and Stop Again”, “Propriedade Privada”, “Electra”, “Os Olhos de Gulay Cabbar”, “Nortada”, “Jump-Up-And-Kiss-Me”, “Pets”, “A Sagração da Primavera”, “Antes que Matem os Elefantes”, “Síndrome” e “Seis Meses Depois”.

Foi distinguida com a insígnia da Ordem do Infante D. Henrique (2004), Grande Prémio da Sociedade Portuguesa de Autores (2008), o Prémio da Latinidade (2012) e o doutoramento Honoris Causa, por distinção nas Artes, pela Universidade de Aveiro (2017), entre outras distinções.

Últimas Noticias

Últimos Podcasts

online casino Portugal