FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR

Regional

28 Jul 2022

Pedro Nuno Santos inaugurou carruagens Arco que reforçam Linha do Minho 

Pedro Xavier

Acessibilidade

T+

T-

Contraste Contraste
Ouvir
Entraram hoje em funcionamento, ao serviço de passageiros, as primeiras 9 carruagens Arco da empresa Comboios de Portugal (CP). Estas carruagens, compradas à operadora espanhola Renfe, foram remodeladas pela CP e começaram hoje a circular no serviço interregional da Linha do Minho, num momento que contou com a presença do Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, que considerou esta inauguração um passo importante na “revolução da ferrovia” em Portugal.

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, marcou presença nesta viagem inaugural, entre Valença e Viana do Castelo, que contou igualmente com a presença de diversas entidades.

A partir de agora, todo o serviço da Linha do Minho contará com as renovadas carruagens Arco, sendo três delas decoradas com motivos do Minho, uma delas inteiramente dedicada a Viana do Castelo. 

Na estação ferroviária vianense, o Ministro das Infraestruturas considerou que esta recuperação de carruagens compradas em Espanha por 1,7 milhões de euros permitiu ter, agora, carruagens “novas” remodeladas com cerca de 95% de materiais e tecnologias feitas em Portugal. 

“Depois de décadas em que o país andou a ignorar e a abandonar a ferrovia e a fechar linhas, a não investir em comboios, era muito importante para nós podermos marcar este momento, nomeadamente na Linha do Minho, que já foi eletrificada. Na Linha do Minho não atingimos só os níveis de 2019, já estamos 23% acima dos níveis de 2019”, referiu Pedro Nuno Santos. “Há neste momento uma revolução da ferrovia em curso em Portugal, depois de décadas de abandono e de desistência no país”, reforçou.

Já o edil vianense, Luís Nobre, assegura que “esta aposta na ferrovia é reforçada com o aumento de oferta e utilização de material circulante mais confortável”. O autarca agradeceu ao governante “por investirem e acreditarem, tal e qual como nós, neste território de oportunidade, que agora, com uma ferrovia valorizada, está ainda mais coeso social e territorialmente”.

Luís Nobre acredita que “o reforço da mobilidade é um incentivo à prosperidade económica, desta que é a região mais virtuosa entre Portugal-Espanha, bem como um instrumento importante para a sustentabilidade ambiental, gerador de uma melhor qualidade de vida para as nossas populações”. 

O Presidente da Câmara agradeceu a aposta do Ministro e do Governo na Linha do Minho, recordando que, em dez anos, “passamos da comunicação, por parte de um Governo, da supressão de ligações, para um Governo que escreveu, hoje, mais uma página de modernidade na ferrovia e na sustentabilidade do Alto Minho”. Para o responsável, esta aposta do Governo na mobilidade e na ferrovia vem acompanhar os trabalhos de modernidade da região que os autarcas têm promovido.

Recorde-se que, para já, há autorização para a circulação das primeiras nove carruagens Arco. Estas composições fazem parte de um lote de 50 unidades adquiridas junto da congénere espanhola Renfe no final de junho de 2020.

A CP coloca em marcha as carruagens Arco em conjuntos de três unidades: uma carruagem de segunda classe (80 lugares sentados), uma carruagem de primeira classe (56 lugares sentados) e ainda a composição-bar, que inclui espaço para oito bicicletas (25 lugares sentados). Na Linha do Minho, as carruagens Arco serão rebocadas por uma locomotiva elétrica da série 2600, também recuperada nas oficinas da CP nos últimos dois anos e meio. 

As carruagens podem circular a 200 quilómetros por hora (km/h), dispõem de tomadas USB para carregamento de aparelhos eletrónicos, iluminação LED, sendo que uma das carruagens tem suporte para bicicletas e até uma zona com sofás, ideal para transportar grupos de pessoas.

Estas novas carruagens vêm juntar-se a um outro investimento na Linha do Minho. Recorde-se que, em abril de 2021, o Primeiro-Ministro, António Costa, inaugurou a eletrificação da Linha do Minho, no troço entre Viana do Castelo e Valença, dando assim por concluída a modernização desta linha ferroviária.

A modernização da Linha do Minho, que representou um investimento total de 86 milhões de euros, foi cofinanciada com 68 milhões de fundos do programa Compete 2020. A eletrificação do troço Nine-Viana do Castelo, que ficou concluída em julho de 2019, custou 16 milhões, e a eletrificação do troço Viana do Castelo-Valença, concluída no ano passado, custou 18 milhões de euros.

Esta empreitada garantiu a melhoria das condições de operação da linha e de segurança, com redução dos tempos de percurso entre as cidades do Porto e Vigo e dos custos operacionais, assegurando simultaneamente a melhoria dos níveis de qualidade do serviço, designadamente em termos da pontualidade e fiabilidade do horário e da redução da sinistralidade nos atravessamentos de nível.

Últimas Noticias

Últimos Podcasts

online casino Portugal