FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR

Desporto

06 Ago 2022

João Matias foi o mais rápido na chegada da Volta a Portugal a Castelo Branco

Pedro Xavier

Acessibilidade

T+

T-

Contraste Contraste
Ouvir
Um sprint com arranque vigoroso nos últimos 100 metros do empedrado da emblemática Avenida Nuno Álvares, em Castelo Branco, valeu a João Matias o triunfo no final da segunda etapa da 83ª Volta a Portugal Continente.

O corredor da Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados concretizou aos 31 anos o sonho de vencer na Volta. De manhã, à partida em Badajoz, onde começou o dia, já afirmava com alguma determinação que a vitória não lhe ia fugir nesta tirada. A certeza teve-a quando cruzou a linha de meta e confirmou o sucesso em lágrimas emocionadas que contagiou muitos dos que assistiram ao momento.

“Lutei tanto por este momento, para vencer uma etapa da Volta a Portugal… Esta vitória é para toda a equipa, para o Pedro Silva – mentor deste projeto que está lá em cima a olhar por nós -, para a minha família, esposa e futuro filho”, começou por dizer emocionado o ciclista de Barcelos. “Havia sempre algo que me acontecia, mas hoje foi tudo perfeito. É uma explosão de emoções. Estive quase a abandonar a modalidade e tenho de agradecer a todos os que me apoiaram”, acrescentou.

Em segundo ficou Scott Mcgill (vencedor da 1ª Etapa de ontem), Maurício Moreira (Glassdrive-Q8-Anicolor) foi terceiro. Apesar do triunfo de João Matias, a classificação nada alterou para os lugares da frente e Rafael Reis (Glassdrive-Q8-Anicolor) continua a segurar a Camisola Amarela Continente, que já veste desde o Prólogo de quinta-feira, em Lisboa. Reis tem nove segundos sobre o companheiro de equipa, Mauricio Moreira, e Oliver Rees (Trinity Racing). O britânico mantém a Camisola Branca Jogos Santa Casa, sendo o líder da Juventude.

Domingo na Torre

Ao quarto dia de prova, a Volta vai chegar à Torre. O dia de domingo será o primeiro de verdadeira montanha com a chegada ao ponto mais alto do continente português e o início da seleção dos melhores valores que têm pretensões aos melhores lugares da Classificação Geral.

Sem bonificações nas chegadas e com curtas diferenças estabelecidas no Prólogo, a longa subida na Serra da Estrela irá testar os que se assumem como candidatos ao triunfo na Volta.

A etapa da Torre vai começar na Sertã e não se apresenta fácil, pois antes da subida de Categoria Especial haverá outras dificuldades nos 159 quilómetros de percurso. Serão quatro Prémios de Montanha: 2.ª categoria na Serra de Alvelos (40 Km), seguida de uma 4.ª categoria aos 60,8, 3.ª cat. na aldeia do Orvalho (72,7), e a contagem principal a coincidir com o final na Torre. As metas volantes vão dar pontos em Oleiros (49,6Km), Fundão (119) e Covilhã (138,8).

Últimas Noticias

Últimos Podcasts

online casino Portugal