João Sousa e Nuno Borges dão vantagem a Portugal contra o Brasil na Taça Davis | Rádio Geice
FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR

Desporto

17 Set 2022

João Sousa e Nuno Borges dão vantagem a Portugal contra o Brasil na Taça Davis

Pedro Xavier

Acessibilidade

T+

T-

Contraste Contraste
Ouvir
João Sousa e Nuno Borges venceram os respetivos encontros de singulares e deram a Portugal uma vantagem de 2-0 contra o Brasil na eliminatória do Grupo Mundial 1 da Taça Davis by Rakuten, que acontece no Centro Cultural de Viana do Castelo.

No encontro que inaugurou a eliminatória, João Sousa (56.º classificado no ranking ATP) esteve irrepreensível e venceu Felipe Meligeni Rodrigues Alves (143.º) por 6-1 e 6-3 em apenas 65 minutos.

A vitória desta sexta-feira foi a 28.ª para João Sousa em encontros de singulares na Taça Davis e a 39.ª quando acrescentados os duelos de pares. Aos 33 anos, o vimaranense tornou-se no recordista português em termos de eliminatórias disputadas na competição — a deste fim de semana é a 31.ª da carreira, o que lhe permite superar o registo de João Cunha e Silva.

“Sabia que ele tinha muito respeito por mim e parti para o encontro com essa vantagem”, comentou João Sousa após dar a Portugal o primeiro triunfo do dia. “Isso também me dá confiança e acho que fiz um encontro quase perfeito, em que soube gerir muito bem os momentos. No primeiro jogo não comecei tão bem, mas a partir daí joguei a um nível muito alto e estou contente com a exibição que fiz”.

 Sobre o registo que alcançou com a camisola de Portugal vestida, João Sousa afirmou tratar-se de “um motivo de orgulho e um privilégio enorme poder representar o país ao longo de todos os anos, o que é sinal de que me mantenho a um grande nível e que os capitães confiam em mim.”

Depois da vitória do vimaranense, Nuno Borges (que esta semana cumpre a estreia no top 100 ATP ao ocupar a 93.ª posição) duplicou a vantagem portuguesa com um triunfo entusiasmante: 6-7(5), 6-4 e 7-6(3) foram os parciais com que venceu Thiago Monteiro (65.º) depois de 3h05, cinco meses depois de ter derrotado o brasileiro pela primeira vez ao anular um match point no Challenger de Oeiras, no Jamor.

“Sabia que ia ter um encontro complicado pela frente e entrei em campo pronto para a luta. Os últimos encontros têm-me dado ‘estaleca’ e isso ajuda-me a acreditar que ainda consigo ir buscar a vitória quando perco o primeiro set”, comentou o jovem maiato de 25 anos, que esta semana representa Portugal pela terceira vez em eliminatórias da Taça Davis.

A vitória desta sexta-feira foi a segunda de Nuno Borges em encontros de singulares na competição. No sábado, poderá abrir a jornada com a quarta no cômputo geral, sendo que para isso terá de ser bem-sucedido ao lado de Francisco Cabral caso se confirme a escolha inicial do capitão, Rui Machado, para o encontro que irá abrir a jornada, às 15 horas.

Na análise ao primeiro dia, o selecionador nacional partilhou a satisfação por ter alcançado o melhor resultado possível: “Hoje veio ao de cima a qualidade dos nossos jogadores. Não gosto de falar em perfeição, mas o encontro do João foi excelente. E o encontro do Nuno foi uma batalha épica da Taça Davis entre dois jogadores com um grande nível. Estão os dois de parabéns e para nós foi um excelente dia, em que mais uma vez Viana do Castelo demonstrou muito carinho, o que faz a diferença.”

No entanto, Rui Machado deixou um alerta: “Com 2-0 nada está terminado, precisamos de mais um ponto. Temos três jogos para o conseguir, mas não vamos relaxar e estaremos disponíveis para enfrentar o que vier com um espírito positivo.”

À entrada para sábado espera-se que o Brasil, que tem Jaime Oncins como capitão, faça alinhar no encontro de pares a dupla Rafael Matos/Felipe Meligeni. Mas ambos os capitães podem proceder a alterações até uma hora antes do início deste encontro.

Últimas Noticias

Últimos Podcasts

online casino Portugal