FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR

Desporto

09 Jan 2023

Roberto Martínez é o novo Selecionador Nacional de Portugal até 2026

Pedro Xavier

Acessibilidade

T+

T-

Contraste Contraste
Ouvir
Roberto Martinez é o novo selecionador de Portugal, sucedendo a Fernando Santos e foi apresentado ao início da tarde na Cidade do Futebol.

Ao meia-dia em ponto o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, começou por anunciar o nome do selecionador e deixar palavras de gratidão anterior selecionador Fernando Santos.

“Agradeço a Roberto Martínez o entusiasmo com que recebeu o convite da FPF. Sublinho o sinal de coragem que nos dá a todos, uma vez que aceita suceder ao treinador mais titulado da história da Seleção Nacional. Desejo-te, caro Roberto, toda a sorte, e recebo-te em nome dos portugueses seguro de que tudo farás para colocar a equipa de todos nós nas maiores decisões. Este é um momento importante para a Seleção. Não quero correr o risco de me esquecer de algum dos aspetos que considero importantes neste dia. Para começar, permitam-me que reafirme a honra que foi ter Fernando Santos como selecionador desde 2014. Juntos, construímos o período mais feliz da história da Seleção Nacional. O que a direção da FPF já teve oportunidade de afirmar em dezembro, repito hoje. Muito obrigado Fernando Santos. Esta será, para sempre a tua casa”.
“Depois de um Mundial em que sentimos que poderíamos ir mais longe, o desafio que encontrei foi este. A minha decisão, a nossa decisão depois de profunda ponderação, foi começar um ciclo novo. Apesar de o nosso mandato terminar no final do ano civil de 2024, cumpre-me tomar todas as decisões que assegurem uma transição tranquila para o meu sucessor ou sucessora. Isto significa liderar a candidatura ao Mundial’2030, reforçar os laços com os nosso parceiros, negociar patrocínios ou receitas, melhorar as competições da FPF, dar todas as condições às seleções e definir contratos com treinadores e treinadoras. Até ao último dia na Cidade do Futebol, é isso que podem esperar. Nas últimas semanas, defini, com Humberto Coelho, João Pinto e José Couceiro, o perfil do novo selecionador. Teria de ser ambicioso, conhecedor do futebol internacional, habituado a treinar jogadores ao mais alto nível e com experiência em grandes campeonatos e seleções. Nunca foi relevante o lugar de nascimento do novo selecionador. Temos jogadores que já atuaram, atuam ou virão a atuar em diferentes campeonatos. O percurso de Roberto Martínez fala por si próprio. Tem construído uma carreira com base no trabalho e na aquisição de competências. Há seis épocas começou a liderar a Bélgica, que colocou no ranking 1 do Mundo.
Ficou claro que se encaixou no perfil desejado. Acreditamos que Portugal pode e deve estar sempre nas decisões de grandes competições, e isso significa aceder pelo menos às meias-finais. É isso que ambicionamos e é esse o ADN da Federação. Somos um país do futebol. Portugal é um adversário temido e que se pode bater com qualquer equipa. Confiança, estabilidade, organização e capacidade de trabalho. Estou certo que o povo português irá apoiar Roberto Martínez. O ciclo de Fernando Santos durou mais de oito anos, o de Rui Jorge há 12. Jorge Braz está no futsal desde 2010… Os treinadores precisam de tempo e apoio para formar equipas. Isso é muito claro na FPF. Tem sido assim desde que aqui cheguei em 2011 e não será diferente agora. Roberto, tudo faremos para que o teu ciclo na Seleção seja longo e feliz. Nos próximos anos, tu e a tua família terão a oportunidade de conhecer um país que sabe acolher. Muito bem-vindo a Portugal e ao futebol português”.
Declaração de Roberto Martínez:

“Muito obrigado a todos. Vou tentar aprender português o quanto antes. Estou muito feliz por estar aqui, estou encantado por poder representar uma das seleções mais talentosas do Mundo. Desde a primeira vez que conheci a direção e o presidente soube que era este o projeto que queria. Entendo que haja grandes expectativas e objetivos, mas também entendo que há um grande conjunto de pessoas a trabalhar para cumprir os nossos objetivos. Obrigado”.

Roberto Martinez respondeu depois às perguntas dos jornalistas e sobre se conta com Cristiano Ronaldo respondeu: 

“As decisões têm de se tomar em campo. Não sou um treinador de tomar decisões apressadas. Quero conhecer todos, e a partir de hoje quero falar e conhecer todos os jogadores. O Cristiano faz parte dessa lista, teve 19 anos na Seleção e merece respeito, vamos falar. A partir daí, cabe-me fazer a melhor lista para o Europeu. Amanhã começaremos a trabalhar, a conhecer todos os jogadores, e o Cristiano é um deles”.

Instado a comparar Bélgica e Portugal e sobre se irá mudar de sistema frisou:

“Sim. Boa pergunta. O importante é sermos uma Seleção muito competitiva. Quando penso no meu percurso internacional, em seis anos e meio tivemos invictos em 28 jogos para grandes torneios. É uma forma de tornar uma competitividade dentro da equipa. Portugal tem de ter sempre vontade de ganhar tudo e para isso é preciso ser uma equipa moderna, com flexibilidade tática. Jogar com uma linha de três ou quatro defesas depende dos jogadores, e será meu trabalho e da equipa técnica tirar o máximo de cada jogador. A flexibilidade tática é muito importante. Se vamos jogar em transições, temos de estar bem estruturados sem bola e dar aso ao talento que temos com bola. Temos de controlar jogos. Essa flexibilidade tática dependerá dos jogadores”.

E sobre como viu o trajeto de Portugal nos últimos anos adiantou:
“Como selecionador rival, na altura, sempre vi Portugal muito competitivo. Temos de ir buscar jogadores que possam expressar o seu talento. Uma equipa que nunca pode perder a competitividade. Pouco a pouco temos de trabalhar como um clube. Gosto sempre de trabalhar com a formação. Os conceitos, à medida que vão subindo, têm de ser muito claros, e esse é um dos pontos importantes que uma equipa tem de ter em conta”.

Questionado sobre se tem na cabeça o objetivo de ser campeão da Europa disse:Já tem na cabeça o objetivo de ser campeão da Europa?

“Claro. Acredito que é preciso sempre sonhar alto. O que é importante é que se entenda o processo. Se não nos qualificarmos para o Europeu, não o podemos ganhar. Temos de assentar as bases, começar em março com dois jogos e a partir daí é preciso sonhar. Esta equipa tem de representar o povo português e vamos lutar para isso. O talento está cá, e a intenção de todos também. No meu primeiro contacto com a Federação, deu para perceber que a intenção e a maneira de trabalhar está muito clara. Acredito no projeto, nos jogadores, e estou ansioso para que possamos crescer juntos”.

Com esta cerimónia de apresentação do novo selecionador começa uma nova etapa na seleção principal portuguesa de futebol.

Últimas Noticias

Últimos Podcasts

online casino Portugal