FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Rádio Geice 24 Set 2021

Autárquicas: “PS é o único com propostas para melhorar vida dos vianenses”

O candidato do PS à Câmara de Viana do Castelo, Luís Nobre, afirmou hoje que a  lista que lidera foi a única que apresentou propostas concretas para a melhoria da  vida dos vianenses no próximo mandato e criticou a campanha eleitoral mais  negativa a que o concelho já assistiu. 

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

“Foram meses de preparação deste programa, semanas de pré-campanha e 15 dias  de campanha eleitoral que nos permitiram tirar uma conclusão clara. Só há uma  candidatura que apresenta uma proposta sustentada e objetiva para o futuro de  Viana do Castelo. É a nossa”, afirmou esta sexta-feira Luís Nobre. 

Ao fazer um balanço do período de campanha para as eleições autárquicas de  domingo, ao fim de uma viagem de comboio entre Barroselas e Viana do Castelo,  num dia em que fecha com um comício no Largo das Neves, Luís Nobre lamentou a  excessiva crítica destrutiva sobre o concelho nas últimas semanas. 

“Pautamos a nossa atuação por perspetivar o futuro a partir do trabalho que nos  conduziu ao que somos hoje e que orgulha todos. Mas o que vimos além disso foi  uma coligação negativa que se formou na oposição para atacar o PS, o trabalho que  fizemos e o orgulho que os vianenses têm no seu concelho, o que é de lamentar”,  afirmou Luís Nobre. 

No fecho da campanha eleitoral, Luís Nobre destacou o compromisso de cidadania  da lista do PS, ao mandatar 48 cidadãos do concelho para acompanharem a  concretização das 48 medidas prioritárias definidas para os 48 meses do próximo  mandato autárquico. 

“Fizemos campanha pela positiva, estabelecemos compromissos com as pessoas e  não fizemos promessas em vão. Há muito trabalho feito em Viana do Castelo e  sabemos que há muito também para fazer, mas sem ser necessário estar  permanentemente a dizer mal gratuitamente. O que concluímos é que somos a única  lista coesa, experiente e capaz de liderar o concelho na retoma económica do pós 

pandemia, sem deixar ninguém para trás”, destacou Luís Nobre, que é também  vereador na Câmara Municipal. 

Daí o apelo aos eleitores no último dia de campanha: “Que vão votar no domingo,  exercer esse direito. Isso é o mais importante. E depois pensem em quem dá  garantias de continuar o desenvolvimento de Viana do Castelo, em quem tem  respostas concretas e em curso, em quem tem trabalho feito e resultados para  apresentar. Só pedimos isso”. 

A construção de três unidades de saúde, a criação de cinco novas zonas  empresariais e de um centro logístico que vão gerar mais de 5.000 empregos, a nova  ponte sobre o rio Lima e a nova ligação da A28 ao Vale do Neiva são algumas dessas 

48 medidas concretas que a candidatura do PS promete adotar no próximo mandato,  em alguns casos com trabalho já em curso pelo município. 

A proposta eleitoral da lista do PS assenta em nove eixos estratégicos para Viana  do Castelo: “Saúde mais próxima”, “Atrair investimento e Fixar talento”, “Criar  oportunidades, Garantir a Coesão”, “Cultura com identidade”, “Valorizar a educação,  Afirmar o desporto”, “Garantir a coesão territorial”, “Liderar o desafio digital”, “Cuidar  do ambiente, Investir no futuro” e “Recuperação pós-pandemia”. 

Entre outras medidas concretas contam-se ainda a criação do “Bus Indústria” – uma  rede de transportes para servir as Zonas Industriais -, do Centro de Negócios e  Congressos de Viana do Castelo, da Cidade Desportiva ou da nova Piscina  Municipal. 

“Somos uma equipa que tem provas dadas e resultados para apresentar, que os  vianenses conhecem. Pela frente temos agora a mobilização para a retoma  económica e social no pós-pandemia, convencendo, unindo e mostrando o caminho.  Porque connosco, nenhum vianense ficará para trás”, assumiu Luís Nobre. 

Elaborar a candidatura do Centro Histórico da cidade a Património Mundial da  UNESCO, garantir o aumento em 25% da capacidade instalada das creches,  implementar o programa “Habitação mais acessível”, através da oferta de habitação  a custos controlados ou rendas acessíveis, isentar os jovens até 35 anos de taxas  municipais para construção de primeira habitação ou lançar um programa para  reativar o comércio no Centro Histórico são outras das 48 medidas concretas para  os 48 meses do próximo mandato

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts